Primeira Liga NOS

A oportunidade de Soares, o tiro de Gudelj, os protestos de Jefferson e segundo amarelo pedido pelo FC Porto

O jogo acabou empatado mas Soares podia ter marcado, Gudelj esteve perto do golo, Jefferson protestou por ter visto amarelo e o FC Porto pediu a expulsão de Bruno Fernandes. Os lances do clássico.

Jefferson fez falta sobre Corona, viu amarelo e continuou a protestar (arriscando algo mais)

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Num clássico muito morno até ao intervalo, Sporting e FC Porto pouco mais fizeram do que manter as respetivas balizas invioláveis. Situações de golo: zero. Remates enquadrados: quase nenhum. Emoção: rara. A segunda parte trouxe velocidade e (alguma) vontade de ganhar o jogo, com duas oportunidades claras para cada lado e mais fluxo ofensivo relevante. Renan roubou o golo a Soares, Gudelj quase marcou de muito longe, Marega atirou por cima e Bas Dost falhou aquilo que quase nunca falha.

À passagem do 11.º minuto de jogo, quando Bruno Fernandes já fugia e tentava entrar dentro da grande área rumo à baliza de Casillas, Héctor Herrera parou o médio do Sporting em falta e deixou o número 8 muito queixoso. Na cobrança do livre direto, perigoso para o FC Porto, Mathieu bateu de pé esquerdo mas a bola desviou na barreira e passou por cima da trave.

Pouco mais de cinco minutos depois, Jesús Corona recebeu a bola à entrada do meio-campo do Sporting, de costas para a baliza, e foi carregado em falta por Jefferson. O lateral brasileiro chegou atrasado e acabou por ver cartão amarelo: desagradado com a decisão de Hugo Miguel, confrontou o árbitro da partida e teve mesmo de ser o capitão Nani a afastá-lo para evitar males maiores.

Já depois da meia hora, no seguimento de um dos lances mais perigosos da primeira parte, Bruno Fernandes parou Corona e motivou muitos protestos por parte do banco técnico do FC Porto. Hugo Miguel não hesitou em mostrar o cartão amarelo ao médio português. No último minuto da primeira parte, num contra-ataque rápido dos dragões depois de uma jogada de perigo entre Jefferson e Bas Dost, Bruno Fernandes interrompeu o lance e o jogadores azuis e brancos ficaram a pedir segundo amarelo e o consequente vermelho para o médio leonino. Hugo Miguel só assinalou falta.

A segunda parte trouxe melhor futebol e oportunidades de golo. O FC Porto arrancou mais forte e com vontade de resolver depressa e Soares poderia ter inaugurado o marcador logo aos 56 minutos, depois de um passe de Corona, mas Renan aplicou-se e evitou o primeiro golo do jogo. Pouco depois, foi a vez de Marega aproveitar um mau alívio de Coates para puxar o pé atrás a atirar forte à baliza do Sporting: a bola subiu demasiado e passou por cima da trave.

O Sporting respondeu com outras duas oportunidades. Gudelj apontou a mira e rematou de muito longe, para uma boa defesa de Casillas, e Bas Dost surgiu quase sozinho na pequena área, para cabecear depois de cruzamento de Ristovski, mas a bola saiu fraca e ao lado.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt
Futebol

O prazer do golo

Patrícia Fernandes

Abdicamos da experiência da vida pela ilusão da Verdade. E, ao fazê-lo, abdicamos dos poucos momentos em que regressávamos à inocência da infância. O prazer de gritar golo e não ficar à espera do VAR.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)