A GNR de Almada realizou esta sexta-feira à noite, juntamente com a ACT e a Autoridade Tributária, uma operação de fiscalização a uma loja explorada por chinesas em Paio Pires, Seixal. Na origem da fiscalização estavam suspeitas de trabalho ilegal e insalubridade pública mas, segundo avança o Jornal de Notícias, o que a GNR encontrou foram fortes indícios do crime de tráfico de seres humanos.

Segundo aquele jornal, a GNR encontrou a residir no local 17 cidadãos de nacionalidade nepalesa, quatro cidadãos de nacionalidade chinesa, um romeno, uma brasileira e um português.

Três dos cidadãos nepaleses foram notificados para abandonar o país e 14 foram realojados pela Segurança Social em Lisboa. Foram passados 36 autos por infrações à legislação laboral e ainda foram encontrados, segundo o mesmo jornal, indícios do crime de maus tratos a animais (dois cães).

O caso foi passado para o Ministério Público do Seixal que vai decidir pela abertura ou não de um inquérito criminal pelo crime de tráfico de seres humanos.