Futsal

Benfica vence Sp. Braga e revalida triunfo na Taça da Liga de futsal

145

Depois de eliminar Futsal Azeméis e Modicus, Benfica venceu Sp. Braga por 3-0 em Sines e reconquistou a Taça da Liga de futsal com golos de Fernandinho, Fábio Cecílio e Raúl Campos.

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Vinte e cinco jogos depois, o primeiro prémio. Que é apenas um prémio mas reflete bem o que se passou nos 25 jogos iniciais da temporada: na temporada com menos alterações no plantel (entraram apenas Marc Tolrà, um experiente fixo que chegou do Barcelona, e Fits, pivô brasileiro que brilhou no ano passado em Itália) e mudanças pontuais na organização da estrutura interna, o Benfica está a ter o melhor arranque desde que Joel Rocha assumiu o comando, no verão de 2014, e alcançou este domingo o primeiro troféu da temporada, após derrotar o Sp. Braga por 3-0 na final da Taça da Liga.

Nos últimos três dias, no Pavilhão Municipal de Sines, os encarnados conseguiram outros tantos triunfos. Nos quartos de final da competição frente ao Futsal Azeméis (6-1); na meia-final diante do Modicus (6-2); e agora no encontro decisivo com os minhotos. É certo que os comandados de Paulo Tavares não são hoje assumidamente a terceira potência da modalidade em termos internos, como aconteceu em anos recentes, mas a réplica esta noite foi maior do que na partida do Campeonato (7-1 para as águias). Ainda assim, insuficiente. Para o Sp. Braga como tem sido para as restantes equipas no plano nacional.

Perante a bem organizada estrutura defensiva dos minhotos, o Benfica foi sentindo dificuldades em criar oportunidades, que surgiram sobretudo quando Roncaglio funcionou como guarda-redes avançado e obrigou o Sp. Braga a afundar ainda mais as linhas. Foi num lance assim que Fernandinho viria a inaugurar o marcador aos 15′, com a superioridade numérica a fazer diferença perante a circulação rápida de bola. Vítor Hugo, que tinha sido um dos destaques dos minhotos, saiu por lesão (entrou então Vasco Ribeiro) mas seria Cássio a ficar perto do empate num remate que bateu ainda no poste (20′).

Logo a abrir a segunda parte, ainda dentro do primeiro minuto, Fábio Cecílio concluiu da melhor forma uma jogada coletiva bem trabalhada no reinício do encontro e aumentou para 2-0, num duro golpe para o encontro frente ao Sp. Braga condicionado por algumas lesões. Raúl Campos, aos 33′, fez o 3-0 final que permitiu ao Benfica revalidar a Taça da Liga, troféu que tinha ganho pela primeira vez no ano passado frente ao Sporting. Contas feitas, os dois rivais lisboetas têm agora dois troféus cada.

De referir que, antes deste encontro, o Benfica levava (ou leva) uma série de 16 triunfos consecutivos no Campeonato, com um total de 86 golos marcados e apenas 18 consentidos, tendo ainda quatro vitórias e dois empates na Liga dos Campeões, frente a Barcelona (que mesmo assim garantiu o primeiro lugar na fase inicial de apuramento) e Sporting, este último a afastar os encarnados da Final Four que se realizará no Cazaquistão. A equipa ainda não se estreou na Taça de Portugal.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)