Brasil

Helicóptero da polícia cai no mar no Rio de Janeiro e faz um morto

Um helicóptero da polícia militar do estado brasileiro Rio de Janeiro caiu esta segunda-feira por volta das 9h (hora local). A bordo estavam 4 pessoas. Um dos militares não resistiu aos ferimentos.

Uma faixa da Linha Vermelha, uma das principais vias do Rio de Janeiro, está interditada para a operação de resgate que já está em andamento

BERND THISSEN/EPA

Morreu um dos quatro tripulantes que ia a bordo do helicóptero da polícia militar (PM) do estado brasileiro Rio de Janeiro que caiu esta segunda-feira, por volta das 9h00 locais (11h00 em Lisboa), na Baía de Guanabara, avança o jornal brasileiro O Estadão. 

A bordo do helicóptero Fénix da Polícia Militar, estavam quatro tripulantes — dois oficiais e dois praça, avança a cadeia de televisão Globo. A aeronave pertencia ao Grupamento Aeromarítimo (GAM) e estava a realizar uma ação de patrulhamento.

Por volta das 9h50 (hora local) uma equipa do Corpo de Bombeiros conseguiu retirar os quatro militares da água ainda com vida, avança a mesma fonte. Segundo informações veiculadas pelo jornal brasileiro, um dos tripulantes chegou a ficar submerso e ainda houve uma tentativa de reanimação no local durante 20 minutos, mas acabou por não resistir. Os restantes três tripulantes foram transportados para o Hospital Central da Polícia Militar e estão a ser observados, desconhecendo-se, para já, para mais pormenores relativamente ao estado de saúde.

A vítima mortal, Felipe Marques de Queiroz, é um sargento de 37 anos, casado e com três filhos. Estava na corporação desde 2005.  No local estiveram bombeiros, helicópteros e barcos.

O helicóptero estava a fazer uma ação de patrolhamento e terá forçadamente tentado pousar na água. Nas redes sociais já circulam imagens de um outro helicóptero da PM a sobrevoar o local.

Uma faixa da Linha Vermelha, uma das principais vias do Rio de Janeiro, esteve interdita para a operação de resgate, acrescentou a polícia.

As causas do acidente serão investigadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) e pelo Centro de Criminalística da Polícia Militar.

O helicóptero Fénix, com o modelo AS 350 BA, foi fabricado em 1998 pela Helibras e o seu Certificado de Aeronavegabilidade – documento que comprova que uma aeronave está em condições para voar – expira a 15 de janeiro de 2022. A aeronave pode transportar até cinco passageiros e tem um peso de descolagem de 2,1 toneladas.

(Artigo atualizado às 15h36 com a vítima mortal)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Civilização

A evidência é desprezada?

António Cruz Gomes

Ainda que nascidos transitórios – para viver no mundo, com o mundo e pelo mundo – fomos indelevelmente marcados por uma aspiração transcendental.

Civilização

A evidência é desprezada?

António Cruz Gomes

Ainda que nascidos transitórios – para viver no mundo, com o mundo e pelo mundo – fomos indelevelmente marcados por uma aspiração transcendental.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)