A Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve um homem suspeito de tentar traficar 17 adolescentes, com idades entre os 12 e os 20 anos na província da Zambézia, no centro do país, de acordo com a própria corporação.

Situações destas estão sempre ligadas à pobreza e, por isso, os pais cedem os filhos sem muita reflexão”, explicou o porta-voz do Comando da PRM na Zambézia, Sidner Lonzo, citado esta terça-feira pelo jornal “O País”.

Os adolescentes foram aliciados com promessas de bolsas de estudo na cidade da Beira, capital da província de Sofala.

Cada um dos rapazes saiu sozinho de sua casa com a permissão dos pais até um ponto de encontro, explicou a PRM.

No local, o grupo encontrou o suspeito, que os transportou de carro até à capital da Zambézia, Quelimane, adiantou a mesma fonte.

De Quelimane seguiram até Beira, onde foram alojados numa mesquita de nome Faizal Madina, com ligações a cidadãos paquistaneses.

O homem suspeito deste caso defendeu-se dizendo que “as crianças iam mesmo estudar na Beira e que os pais concordaram com a ideia”.

A polícia adiantou que não é a primeira vez que casos destes acontecem, lembrando um grupo de 27 pessoas que também iam para Beira e que acabaram devolvidas às suas casas, com a intervenção das autoridades.