O indicador de atividade económica, disponível até janeiro, e o indicador de clima económico, disponível até fevereiro, aumentaram, divulgou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, em Portugal o indicador de atividade económica subiu de 2,2 pontos em dezembro para 2,4 pontos em janeiro e o indicador de clima económico, disponível até fevereiro, aumentou para 2,2 pontos, dos 2,1 pontos registados em janeiro.

Segundo a Síntese Económica de Conjuntura do INE, o indicador quantitativo do consumo privado “desacelerou ligeiramente” em janeiro, refletindo um contributo positivo “menos intenso” da componente de consumo corrente.

Já o indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) aumentou em janeiro devido ao contributo positivo de todas as componentes, máquinas e equipamentos, construção e material de transporte.

Em termos nominais, as exportações e importações de bens apresentaram variações homólogas de 0,9% e 12,5% em janeiro, respetivamente (1,4% e 8,7% em dezembro).

Considerando a atividade económica na perspetiva da produção, em termos nominais verificou-se em janeiro “uma estagnação na indústria e um abrandamento nos serviços e, em termos reais, uma redução do índice de produção da indústria e uma desaceleração do índice de produção da construção”, sinaliza o INE.

Na área do euro, em fevereiro, o indicador de confiança dos consumidores e o indicador de sentimento económico diminuíram, com os preços das matérias-primas e do petróleo a apresentarem variações em cadeia de 1,5% e 8,3%, respetivamente (0,1% e 3,3% em janeiro).