Crime Organizado

O líder da máfia Frank Cali terá sido morto por uma disputa amorosa

O líder da família Gambino, uma grandes máfias dos EUA, foi assassinado a 13 de março. Agora, a polícia acha que foi uma vingança por Cali não permitir um namoro da sobrinha.

Frank Cali num mandato de captura divulgado pela polícia italiana em 2008

Italian Police, via Agence France-Presse — Getty Images

Foi o primeiro assassinato de um chefe da máfia em Nova Iorque desde 1985. A morte de Francesco “Frank” Calli sucedeu à de outro líder da família Gambino, Paul Castellano. Mas há duas grandes diferenças entre os casos: Castellano foi morto à porta de um restaurante numa disputa pela liderança da máfia Gambino; Cali foi assassinado a tiro à porta de casa numa luta pelo namoro de uma sobrinha.

A 13 de março, Anthony Comello bateu com a sua carrinha no carro de Frank Calli, estacionado em frente à casa do mafioso. Depois o jovem de 24 anos, que já admitiu o homicídio e foi detido pela polícia norte-americana, tocou à campainha de Cali. Os dois homens discutiram, Cali saiu à rua e Comello matou-o a tiro. O jovem entrou no carro, atropelou o corpo baleado de Frank Cali e fugiu enquanto a família tentava ajudar o capo.

Inicialmente as autoridades nova-iorquinas não tinham suspeitos. Mas o local do assassinato deixou os agentes desconfiados à partida, avança a Vice: É tido como má educação matar um membro da máfia junto à sua casa, para não trazer stress desnecessário à família. Portanto o golpe não estaria ligado a lutas internas dos Gambino, nem a disputas entre famílias mafiosas rivais.

Cali, explica o New York Times, teria querido impediu um romance entre uma sobrinha e Anthony Comello, afastando o jovem, que trabalhava na construção civil e vivia com os pais em New Jersey. Irritado, Comello assumiu que foi confrontar o líder da máfia sobre a sua intervenção na disputa amorosa, mas o jovem diz que foi Frank Cali quem o atacou — e o homicídio aconteceu em auto-defesa.

Os Gambino são uma das cinco históricas famílias mafiosas a operar em Nova Iorque, a par com os Lucchese, Genovese, Bonanno, e Colombo. A máfia como um todo tem perdido poder e influência desde o final da década de 90, após a prisão de vários dirigentes criminosos.

O líder da família Gambino após o assassinato de Paul Castellano, foi John Gotti — que, aliás, é tido como o responsável pela morte de Castellano. Gotti continuou a liderar a organização criminosa até à sua morte, apesar de ter sido preso em 1990. Foi sucedido pelo irmão mais velho, Peter Gotti, que cedeu a liderança da família em 2011, estando preso desde 2003. Frank Cali assumiu a direção dos Gambino em 2015.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: nviegas@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)