Rádio Observador

Cinema

“Raiva” venceu o Sophia de Melhor filme, “Sara” o de melhor série, António-Pedro Vasconcelos o de melhor realizador

Os prémios foram entregues este domingo. "Raiva" foi o filme mais premiado, mas "Parque Mayer", "Ruth" e "Soldado Milhões" também receberam Sophias. Marcelo recebe vencedores em Belém.

Os Sophia, que cumpriram a sétima edição, foram criados pela Academia Portuguesa de Cinema e pretendem reconhecer a produção cinematográfica em 23 categorias

JOSE COELHO/LUSA

O filme “Raiva”, de Sérgio Tréfaut, conquistou o Prémio Sophia de melhor filme, da Academia Portuguesa de Cinema, e António-Pedro Vasconcelos, o de melhor realizador, na cerimónia realizada na noite de domingo no Casino Estoril.

A longa-metragem de Sérgio Tréfaut, que adapta o romance “Seara de Vento”, de Manuel da Fonseca, num retrato da exploração do trabalho e da injustiça social, liderou a noite ao arrecadar seis prémios, entre os quais o de melhor atriz principal, Isabel Ruth, melhor ator principal, Hugo Bentes, e secundário, Adriano Luz, e melhor fotografia, Acácio de Almeida.

“Raiva”, filmado no Alentejo, a preto e branco, conquistou ainda o prémio de melhor argumento adaptado, para Sérgio Tréfaut e Fátima Ribeiro, conseguindo assim a vitória na quase totalidade das principais categorias.

“Parque Mayer”, de António-Pedro Vasconcelos, um filme de época sobre o teatro de revista e o Estado Novo, liderava a lista de nomeações, ao ser indicado para 15 prémios, tendo conseguido três: melhor maquilhagem e cabelos (Abigail Machado e Mário Leal) e melhor guarda roupa (Maria Gonzaga), além do Sophia de melhor realização.

Ana Bustorff venceu o prémio Sophia para melhor atriz secundária pela sua interpretação no filme “Ruth”, sobre a vida da antiga glória do Benfica Eusébio da Silva Ferreira. Já o filme “Soldado Milhões” foi distinguido com prémios de melhor argumento original, melhor montagem, melhor efeito especial/caracterização e melhor som.

O Sophia para melhor curta-metragem de ficção foi atribuído a “Sleepwalk”, de Filipe Melo, e na categoria melhor curta-metragem de animação a vitória foi de “Entre Sombras”, de Mónica Santos e Alice Guimarães. Já o prémio para melhor documentário em longa-metragem foi atribuído a “O Labirinto da Saudade”, de Miguel Gonçalves Mendes. “Sara”, por sua vez, venceu o prémio Sophia para melhor série/telefilme.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebe esta segunda-feira os vencedores dos prémios do cinema português no Palácio de Belém. Na comitiva que se deslocará à residência oficial do PR estarão também os vencedores dos Prémios Carreira, Lia Gama e Pedro Efe.

Os Sophia, que cumpriram a sétima edição, foram criados pela Academia Portuguesa de Cinema e pretendem reconhecer a produção cinematográfica nacional. Confira abaixo a lista completa dos vencedores deste ano.

Melhor Filme

“Raiva”, de Sérgio Trefaut

Melhor Realizador

António-Pedro Vasconcelos com “Parque Mayer”

Melhor Atriz Principal

Isabel Ruth com “Raiva”

Isabel Ruth à direita

Melhor Ator Principal

Hugo Bentes com “Raiva”

O ator no filme “Raiva”

Melhor Atriz Secundária

Ana Bustorff com “Ruth”

Melhor Ator Secundário

Adriano Luz com “Raiva”

Melhor Argumento Original

Jorge Paixão da Costa e Mário Botequilha – “Soldado Milhões”

Melhor Argumento Adaptado

Sérgio Tréfaut e Fátima Ribeiro, adaptado da obra “Seara do Vento” de Manuel da Fonseca – “Raiva”

Melhor Direção de Fotografia

Acácio de Almeida com “Raiva”

Melhor Montagem

João Braz – “Soldado Milhões”

Melhor Direção Artística

Joana Cardoso – “Soldado Milhões”

Melhor Guarda-Roupa

Maria Gonzaga – “Parque Mayer”

Melhor Maquilhagem e Cabelos

Abigail Machado e Mário Leal – “Parque Mayer”

Melhor Curta-Metragem de Animação

“Entre Sombras” de Mónica Santos e Alice Guimarães

Melhor Curta-Metragem de Ficção

“Sleepwalk” de Filipe Melo

Melhor Documentário em Curta-Metragem

“Kids Sapiens Sapiens” de António Aleixo

Melhor Efeito Especial/Caracterização

Jorge Carvalho e Carlos Amaral – Soldado Milhões

Melhor Som

Pedro Melo, Branko Neskov, Ivan Neskov e Elsa Ferreira – “Soldado Milhões”

Melhor Documentário em Longa-Metragem

“O Labirinto da Saudade” de Miguel Gonçalves Mendes

Prémio Sophia Estudante

“Terra Ardida” de Francisco Romão – ETIC

Melhor Banda Sonora Original

Manuel João Vieira – “Cabaret Maxime”

Melhor Série/Telefilme

“Sara” – Ministério dos Filmes

Melhor Canção Original

“Cudin”, composição por Miguel Moreira e Vasco Viana – Djon África

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)