Floresta

Governo estende prazo para apoiar produtores florestais afetados pela tempestade Leslie

O Governo estendeu o prazo para as candidaturas dos produtores florestais que pretendem receber apoios após os estragos causados pela tempestade Leslie. A data limite passou para 15 de abril.

A tempestade Leslie ocorreu no dia 13 de outubro de 2018

PAULO NOVAIS/LUSA

As candidaturas para os produtores florestais poderem receber apoios do Estado devido aos estragos causados pela passagem da tempestade Leslie foram alargadas pelo Governo até ao próximo dia 15 de abril, ao que avança a TSF. As candidaturas começaram em fevereiro e a data prevista para acabarem era no dia 29 de março, mas o Executivo entendeu alargar o prazo.

Com esta decisão, os produtores florestais afetados pela tempestade Leslie, que afetou várias regiões do país no dia 13 de outubro do ano passado, têm até ao dia 15 de abril para se candidatarem ao Programa de Desenvolvimento Rural e aos fundos específicos para dar resposta a esta catástrofe natural. O prazo foi “prorrogado excecionalmente”, diz o despacho a que a TSF teve acesso.

Este concurso destina-se à reflorestação de áreas afetadas e à recuperação de infraestruturas e tem uma dotação orçamental de oito milhões de euros. Esta é a primeira vez que o Programa de Desenvolvimento Rural prevê verbas para recuperar zonas florestais afetadas por uma tempestade. Anteriormente, o programa previa apenas a recuperação de florestas destruídas por incêndios.

A tempestade Leslie afetou sobretudo as regiões de Aveiro, Viseu, Coimbra e Leiria, no dia 13 de outubro do ano passado, tendo afetado, segundo as contas do Governo, 8 mil hectares de floresta, sendo 3500 hectares de matas públicas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Clima

As crianças que lutam por um mundo pior /premium

Alberto Gonçalves
1.204

Na idade da menina Alice e do menino Gil, fiz diversas greves à escola a pretexto do clima: mal o sol aquecia, trocava as aulas pela praia. Faltou-me ser entrevistado pelos “media”.

Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)