As candidaturas para os produtores florestais poderem receber apoios do Estado devido aos estragos causados pela passagem da tempestade Leslie foram alargadas pelo Governo até ao próximo dia 15 de abril, ao que avança a TSF. As candidaturas começaram em fevereiro e a data prevista para acabarem era no dia 29 de março, mas o Executivo entendeu alargar o prazo.

Com esta decisão, os produtores florestais afetados pela tempestade Leslie, que afetou várias regiões do país no dia 13 de outubro do ano passado, têm até ao dia 15 de abril para se candidatarem ao Programa de Desenvolvimento Rural e aos fundos específicos para dar resposta a esta catástrofe natural. O prazo foi “prorrogado excecionalmente”, diz o despacho a que a TSF teve acesso.

Este concurso destina-se à reflorestação de áreas afetadas e à recuperação de infraestruturas e tem uma dotação orçamental de oito milhões de euros. Esta é a primeira vez que o Programa de Desenvolvimento Rural prevê verbas para recuperar zonas florestais afetadas por uma tempestade. Anteriormente, o programa previa apenas a recuperação de florestas destruídas por incêndios.

A tempestade Leslie afetou sobretudo as regiões de Aveiro, Viseu, Coimbra e Leiria, no dia 13 de outubro do ano passado, tendo afetado, segundo as contas do Governo, 8 mil hectares de floresta, sendo 3500 hectares de matas públicas.