António Costa

Europeias. Costa dramatiza e pede “força ao PS já e agora”

1.330

Segundo Costa, a oposição ao Governo quer enfraquecer o PS. "Convém que ninguém seja ingénuo", alertou. Para o primeiro-ministro, as eleições europeias têm importância máxima.

As eleições europeias decorrem no dia 26 de maio

MÁRIO CRUZ/LUSA

O secretário-geral do PS dramatizou esta segunda-feira a questão das eleições europeias, advertindo que é preciso dar força aos socialistas “já e agora” e que os adversários sabem que uma vitória nas legislativas começa em 26 de maio.

Este aviso foi deixado por António Costa no jantar/comício do 46.º aniversário do PS, em Lisboa, que contou com a presença do antigo Presidente da República Jorge Sampaio, do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e de vários ministros, com particular destaque para Mário Centeno (Finanças) e Augusto Santos Silva (Negócios Estrangeiros).

Neste jantar, foi homenageado o antigo líder parlamentar socialista Alberto Martins pelos 50 anos da Crise Académica de 1969, contestação estudantil ao regime do Estado Novo que este ministro dos governos de António Guterres e José Sócrates chefiou enquanto presidente da Associação Académica de Coimbra.

Antes do discurso final de Alberto Martins, António Costa referiu que alguns setores opositores do Governo dizem que as eleições de maio próximo “são só europeias”. “Convém que ninguém seja ingénuo. Eu sei bem, todos nós sabemos bem, o que é que eles desejam destas eleições europeias”, disse. Segundo António Costa, o objetivo desses setores políticos “é enfraquecer o Governo do PS, impedir que se prossiga o cumprimento do programa [do executivo]”. “Eles sabem bem que uma grande vitória em outubro começa agora com uma grande vitória já no próximo dia 26 de maio”, afirmou.

Ainda na mesma lógica de discurso, o líder socialista considerou que as eleições europeias serão tão importantes como as eleições autárquicas de 2017 e mesmo tão importantes como as próximas legislativas.

“Peço a todos e a todas que nos mobilizemos mesmo a sério, porque estas eleições europeias são tão decisivas como foram as autárquicas de há dois anos, são tão decisivas como as legislativas de outubro”, sustentou, após ter deixado elogios ao cabeça-de-lista socialista às europeias, Pedro Marques, que se encontra nos Açores.

Oiça as melhores histórias destas eleições europeias no podcast do Observador Eurovisões, publicado de segunda a sexta-feira até ao dia do voto.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Em que partido vota um liberal ?

Bernardo Blanco

Votei num partido que afirma sem medos que "todo o indivíduo tem direito a dirigir a sua própria vida”, em termos económicos e sociais. O Estado deve estar fora do bolso e do quarto dos portugueses.

Eleições Europeias

Dois liberalismos

Ricardo Mendes Ribeiro

Temos dois partidos nestas eleições que se dizem liberais e no entanto são muito diferentes: o Iniciativa Liberal e o Aliança. O que distingue estes liberalismos são os limites que colocam à liberdade

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)