O responsável pelas baterias da Volkswagen, Frank Blome, anunciou que a marca tem como objectivo garantir que as baterias sobrevivem à vida média dos veículos em que vão estar instaladas. Assim, o construtor alemão garante que, ao fim de 8 anos ou 160.000 km, possuem no mínimo 70% da capacidade original, o que é o mesmo que dizer que os veículos ainda possuem 70% da autonomia.

Estes valores constituem (hoje) o standard do mercado, pelo menos no que respeita aos veículos eléctricos. E a prova é que tanto o Renault Zoe como o Nissan Leaf oferecem igualmente 70% ao fim de 8 anos ou 160.000 km.

A Tesla vai um pouco mais longe, ao assegurar os Model S e X por 8 anos ou 201.000 km, para o Model 3 garantir 70% ao fim de 8 anos ou 160.000 km, valor que sobe para 192.000 km nas versões Long Range e Performance.

A garantia agora anunciada pela Volkswagen vai obrigar a algum controlo de qualidade extra, uma vez que o fabricante vai trabalhar com cinco empresas distintas, entre sul-coreanas e chinesas, que fornecem as células com que a marca vai formar os packs de baterias, sendo que na Europa serão apenas dois os fornecedores (LG Chem e SK Innovation).