O espanhol Dani Sordo (Hyundai i20) venceu este domingo o Rali da Sardenha, oitava prova do calendário, depois de o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris) ter partido a direção na última especial, quando liderava.

Tanak cedeu 2.12,7 minutos devido à avaria no último troço e caiu do primeiro para o quinto lugar final, perdendo a possibilidade de conquistar a terceira vitória consecutiva, depois do Chile e Portugal.

Sordo conseguiu a segunda vitória da carreira (a primeira foi no Rali da Alemanha de 2013) e já depois de cortar a meta da última especial, terminando a prova com 13,7 segundos de vantagem sobre o finlandês Teemu Suninen (Ford Fiesta) e 32,6 para o norueguês Andreas Mikkelsen (Hyundai i20).

“É incrível. Foi um início difícil de temporada, mas consegui a segunda vitória da minha carreira. Estou muito contente. Foi um bom fim de semana. Nem acredito”, disse o espanhol, já no pódio.

Até então, Tanak vinha com uma vantagem de 26 segundos, que perdeu nos últimos 6,89 quilómetros do rali. “Não sei o que aconteceu. É uma das maiores desilusões da temporada. Não acreditamos. Não pode ser verdade. Temos de investigar o que aconteceu”, disse o finlandês Tommi Makkinen, patrão da Toyota Gazoo.

Já o italiano Andrea Adamo, diretor desportivo da Hyundai, lamentou o desfecho. “Pode parecer estranho, mas preferia vencer chegando em primeiro. Claro que estou satisfeito com a vitória, mas tenho pena pelo Tommi [Makkinen]”, referiu.

Ainda assim, o estónio é o novo comandante do campeonato, com 150 pontos, mais quatro do que o francês Sébastien Ogier (Citroën C3), que marcou apenas quatro pontos nesta prova na ‘power stage’, depois de ter desistido na sexta-feira, com a suspensão partida.

“Não foi um fim de semana positivo para nós. Temos de nos concentrar na próxima prova”, disse, ainda antes de saber dos problemas de Tanak, que tem de conseguir levar o carro até ao parque fechado para garantir este resultado.

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que terminou em sexto na Sardenha, é o terceiro do campeonato, com 143.

No campeonato de construtores, a Hyundai lidera 242 pontos, contra os 198 da Toyota e os 170 da Citroën.

A próxima prova é o Rali da Finlândia, que se disputa de 1 a 8 de agosto.