Japão suspende alerta de tsunami depois de forte terramoto

Autoridades registaram terramoto de 6.7 na escala de Richter a 11 quilómetros de profundidade no Mar do Japão. Perigo de tsunami já foi suspenso.

i

NHK News/Twitter

NHK News/Twitter

Um terramoto com magnitude de 6.7 na escala de Richter atingiu esta terça-feira a costa de Yamagata, no norte do Japão, as autoridades emitiram um alerta para perigo de tsunami que, entretanto, foi suspenso. A informação foi inicialmente avançada pela estação de televisão japonesa NHK News e por vários habitantes do local no Twitter.

O governo do Japão pediu aos residentes da zona costeira do noroeste que abandonem as suas casas e procurem refúgio e que evitem zonas costeiras. Os alertas de tsunami foram emitidos para as zonas de Yamagata, Niigata e Ishikawa. Há registo de treze vítimas, seis em Niigata e outras sete mulheres em Yamagata. Funcionários de empresas e de serviços públicos disseram que milhares de residências de  Niigata e Yamagata ficaram sem eletricidade durante alguns momentos.

O epicentro do terramoto foi registado a 50 quilómetros da cidade de Sakata, a uma profundidade de 11 quilómetros no Mar do Japão.

A cidade de Murakami, com uma população de 60.000 habitantes, pode ser uma das mais atingidas. Testemunhas no local referem que ondas mais altas que o normal estão a atingir as praias na costa norte do Japão. Linhas de telefone do governo, polícia e bombeiros estão em baixo.

Na câmara municipal de Yamagata, há cerca de 5.700 casas na cidade de Tsuruoka e cerca de 200 casas em Sakata.

O terramoto foi sentido às 22h22 locais (14h22 em Lisboa).

Pelo menos duas réplicas foram já registadas na zona, uma com magnitude de 3,8 graus e outra de 4 graus na escala de Richter. O gabinete do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, criou uma unidade de crise para monitorizar os efeitos do sismo.

O Japão é uma das zonas mais afetadas por terramotos e sismos em todo o mundo. A 11 de março de 2011, um terramoto de magnitude 9.0 na escala de Richter atingiu a costa nordeste do país, causando um tsunami que matou mais de 18 mil pessoas.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.