Rádio Observador

Celebridades

BBC mostra avatar de Meghan Markle em novo programa e reacende polémica do racismo

Num novo programa da cadeia britânica, a duquesa de Sussex é parodiada com uma personalidade agressiva e surge com um tom de pele mais escuro do que aquele que lhe é conhecido.

A personagem de Meghan é rude e apresenta um tom de pele mais escuro que a realidade

O novo formato estreou-se na noite de domingo e parece que não convenceu — há mesmo quem o aponte ao prémio de pior comédia de 2019. Tonight Show with Vladimir Putin, assim se chama o programa da BBC2, dá que falar não penas pela aparente debilidade dos conteúdos, ou falha rotunda no propósito de fazer rir, mas pelo fator polémica que este talk show conduzido por um Vladimir Putin com aspeto de gigantone já conseguiu alimentar.

Segundo o The Guardian, “nada do que é apresentado consegue ser tão bizarro como a fase intermédia do programa, no qual Putin abandona o palco e dá lugar a uma Meghan Markle gerada por computador, com voz de Gbemisola Ikumelo, que responde às perguntas do público”.

Meghan Markle é retratada como uma mulher rude, agressiva e barulhenta

E então as atenções recaíram sobre esta espécie de avatar de Meghan Markle, com a duquesa de Sussex, cujo estado de graça em terras das Sua Majestade parece já ter conhecido melhores dias, a ser retratada de uma forma que rapidamente acendeu a discussão. A começar pelo tom de pele, mais escuro do que aquele que lhe é conhecido, e pela agressividade da personagem.

Neste interlúdio dedicado exclusivamente a Meghan é retratada a suposta má relação que existe entre a duquesa e a sua cunhada, Kate Middleton. Numa cena, Kate pede a Meghan que lhe empreste uma escova de cabelo. “Eu disse que não porque isso é nojento e depois eu saio do quarto e quando volto vejo que ela usou na mesma a escova. Vejo que está coberta de cabelo fraco que está a ficar cinzento e digo ‘afasta-te c******, ou eu corto-te Kate'”, diz o boneco de Meghan. E numa outra cena, a duquesa quase se envolve numa briga com outra mulher por causa de Harry.

O primeiro episódio aborda ainda a relação entre Meghan e o seu pai. Uma personagem pergunta à duquesa como está Thomas Markle. “Boa pergunta. Próxima!”, responde o avatar.

A escritora e atriz Gbemisola Ikunelo, que dá voz à personagem da duquesa, explica ao The Telegraph que criou a personagem para ser o oposto da “agradável, amigável e sempre sorridente” Meghan. Mas o polémica não se esgota aqui. Antes pelo contrário.

E se uma pessoa que parece super amável em público, tivesse na verdade um feitio muito mau? Como seria isso? Então, criei uma Meghan exagerada, barulhenta, preguiçosa e campónia”, explica Ikunelo.

“Terrível”, “vergonhoso” e “racista”: público britânico critica novo programa

Os espetadores vão reconhecer claramente este programa como algo humorístico e altamente satírico, dentro de um contexto de um programa que abrange vários famosos e a perceção do público dos mesmos”, disse um porta-voz da BBC.

O público parece não partilhar da mesma opinião da BBC e os espetadores estão desde domingo a acusar o canal britânico de racismo, referindo-se ainda ao programa como “terrível” e “vergonhoso”. “Isto é racismo. Parem com isto. Nunca mais vou apoiar a BBC”, comenta um utilizador de Twitter.

“Isto é racista, nojento, e uma falta de respeito para todos os homens e mulher negros”, acrescenta outro.

E as críticas ao programa continuam. “Vi durante dois minutos e foram os piores dois minutos de televisão que já vivi na minha vida”, comenta um internauta.

“Estou chocado com o quão terrível isto é”, comenta outro utilizador do Twitter.

E há mesmo que diga que não vai renovar a subscrição de televisão. “Isto é uma desgraça, BBC2!! O maior desperdício do dinheiro dos contribuintes de sempre. Não vou renovar a minha licença de TV. Se fosse o Putin, invadia (o Reino Unido) e com razão”, diz um espetador.

Já Vladimir Putin, que é interpretado pelo comediante Natt Tapley, retrata um presidente narcisista, autoritário e vaidoso. No primeiro episódio-piloto, Putin entrevista convidados como o autor Alastair Campbell ou a apresentadora de televisão June Sarpong. As entrevistas tornaram-se em pequenas anedotas e “pausas constrangedoras”, refere o The Guardian.

Vladimir Putin é retratado como o apresentador do programa

Recorde-se que em maio a mesma BBC esteve debaixo de fogo depois de uma publicação de um dos seus animadores de rádio ter merecido vários comentários de desaprovação. Danny Baker, o locutor em causa, associava nas suas redes sociais uma imagem de um chimpanzé ao pequeno bebé real, Archie.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)