Rádio Observador

Tráfico Humano

Detidos em Torres Vedras e Coimbra quatro cidadãos suspeitos de integrarem rede de tráfico humano

Os quatro detidos são suspeitos de tráfico de seres humanos, auxílio à imigração ilegal e associação criminosa. Terão feito entrar no país cidadãos estrangeiros para fins de exploração laboral.

Miguel A. Lopes/LUSA

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve esta quinta-feira em Torres Vedras e Coimbra quatro cidadãos por suspeitas de pertencerem a uma rede de tráfico humano e de auxílio à imigração ilegal, anunciou aquele organismo.

Os quatro detidos são suspeitos de tráfico de seres humanos, auxílio à imigração ilegal e associação criminosa.

Estão indiciados de “pertencerem a uma rede de crime organizado que facilitava a entrada no país de cidadãos estrangeiros oriundos do leste europeu, para fins de exploração laboral”, refere o SEF no comunicado.

Os dois detidos em Torres Vedras, no distrito de Lisboa, facilitariam o processo, ao tratarem das viagens, alojamento e inserção no mercado de trabalho em explorações agrícolas da região Oeste.

Os outros dois detidos em Coimbra são proprietários de uma das explorações agrícolas e recorriam a este tipo de mão-de-obra. “Muitas das vezes recorriam à retenção de grande parte do salário dos trabalhadores de forma a coagi-los”, adianta o SEF.

Na operação, denominada “Estuda Fria”, o SEF detetou cerca de 20 estrangeiros, dois deles menores de idade, “em situação de vulnerabilidade e em situação irregular”.

Estes cidadãos “foram trazidos” para Portugal em autocarros e colocados a trabalhar em estufas agrícolas em A-dos-Cunhados, no concelho de Torres Vedras, sem condições dignas de trabalho e, em alguns casos, sem auferir qualquer quantia monetária.

Os detidos vão ser presentes a tribunal. Além dos mandados de detenção, o SEF realizou buscas em residências, numa viatura e num estabelecimento comercial.

Foram apreendidas duas viaturas de alta cilindrada, seis mil euros em dinheiro, telemóveis e computadores portáteis.

Na operação, participaram 30 inspetores do SEF, apoiados por militares da GNR.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Identidade de Género

Minorias de estimação /premium

Laurinda Alves
341

No dia em que as casas de banho das escolas forem obrigatoriamente abertas a rapazes e raparigas de todas as idades, as agressões vão escalar e a “pressão dos pares” poderá ser ainda mais perversa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)