Rádio Observador

Motociclismo

Mais de 20 mil pessoas esperadas na 38.ª Concentração de Motos de Faro

306

A mais antiga concentração portuguesa de entusiastas do motociclismo iniciou-se esta quinta-feira no Vale das Almas. Até ao final da manhã já estavam registadas cerca de 5.000 pessoas.

O recinto tem cerca de 40 hectares e localiza-se perto do aeroporto de Faro

LUIS FORRA/LUSA

Mais de 20 mil pessoas são esperadas entre esta quinta-feira e domingo na 38.ª Concentração Internacional de Motos de Faro, que reúne ‘motards’ de todo o mundo, foi anunciado.

A mais antiga concentração portuguesa de entusiastas do motociclismo iniciou-se esta quinta-feira no Vale das Almas, na capital algarvia, no distrito de Faro, onde até ao final da manhã estavam registadas cerca de 5.000 pessoas.

De acordo com o presidente do Moto Clube de Faro, José Amaro, “a qualidade mantida ao longo dos anos tem sido um dos fatores que atraem e trazem um elevado número de participantes todos os anos”.

O responsável pela organização do evento reconheceu que o caso judicial relacionado com o grupo ‘motard’ Hells Angels “afetou o número de visitantes no ano passado, esperando-se o mesmo este ano”. Porém, sublinhou, esse processo “não se reflete numa maior preocupação pela segurança”.

“Este grupo [Hells Angels] está presente também este ano, porque a organização garante espaço a qualquer moto clube que o solicitar”, frisou José Amaro, acrescentando que caso haja “algum problema com esse ou outro grupo as forças de segurança estão presentes para o resolver”.

Por seu turno, o presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau, manifestou-se tranquilo em relação à mobilidade e à segurança na cidade, frisando que “ao longo dos anos as autoridades policiais têm conseguido manter um bom trabalho nessa área”.

O autarca indicou que a concentração de motos “é o maior evento que se realiza em Faro e que durante os quatro dias contribui com vários milhões de euros para a economia local”.

No recinto, com cerca de 40 hectares, perto do aeroporto de Faro, foram implementadas algumas melhorias com a “renovação radical do Oásis – zona de palco com piscina -, uma relocalização do ‘bike show’ e uma nova área para acampamento, esta adaptada às alterações previstas para o próximo ano”.

“Parte dos terrenos onde se iniciou a concentração foram este ano cedidos pela última vez”, referiu José Amaro, reconhecendo que a pressão imobiliária é a “maior ameaça à concentração”.

Durante os quatro dias, a animação musical tem como cabeça de cartaz os holandeses Within Temptation, englobando também os espanhóis Celtas Cortos, os Amor Electro, a fadista Gisela João e os Iris.

À semelhança dos anos anteriores está patente uma exposição de motos e uma feira com bancas com produtos ligados às duas rodas.

O transporte entre o Vale das Almas e a cidade de Faro é assegurado gratuitamente em autocarro pela organização.

Um dos pontos altos da concentração internacional de motos de Faro é o tradicional desfile pelas ruas da cidade, que se realiza no domingo às 10h00 e antecede o regresso dos motociclistas a casa.

A inscrição para os quatro dias da concentração tem um custo de 45 euros, o que permite acampar no local, dando ainda acesso a material alusivo ao encontro e ao sorteio de uma moto e uma semana em Daytona, nos Estados Unidos da América.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)