Rádio Observador

Presidente Trump

Trump veta proibição de venda de armas à Arábia Saudita

O Congresso já tinha aprovado três resoluções que pretendiam impedir que Trump vendesse armas sem autorização à Arábia Saudita, Espanha, Reino Unido, Itália, Emirados Árabes Unidos e Jordânia.

A decisão significou um revés para o Presidente norte-americano, que podia exercer, no entanto, o seu direito de veto

JIM LO SCALZO/EPA

O Presidente norte-americano, Donald Trump, vetou nesta quinta-feira as resoluções do Congresso que bloqueavam a venda de armas à Arábia Saudita e a outros aliados.

Estas resoluções, adotadas na semana passada, “iriam enfraquecer a competitividade da América no mundo e prejudicariam importantes relações” que o país tem com os “aliados e parceiros”, escreveu Trump numa carta enviada ao Senado.

“Por estes motivos, é meu dever reenviar [estas resoluções] ao Senado sem a minha aprovação”, acrescentou.

Na semana passada, a Câmara dos Representantes dos EUA condicionou a vendas de armas à Arábia Saudita à autorização do Congresso, depois de o Senado ter votado no mesmo sentido em junho.

A decisão significou um revés para o Presidente norte-americano, que podia exercer, no entanto, o seu direito de veto.

Apesar do apoio da Câmara dos Representantes e do Senado, era necessária a assinatura de Trump para que a legislação entrasse em vigor e era previsível que este usasse o poder de veto.

No total, a câmara baixa do Congresso aprovou três resoluções, que já tinham sido aprovadas na câmara alta, que pretendiam impedir que Trump vendesse armas sem autorização do Congresso, designadamente à Arábia Saudita, Espanha, Reino Unido, Itália, Emirados Árabes Unidos e Jordânia.

Os contratos de armamento, estimados em 8 mil milhões de dólares (7,1 mil milhões de euros), incluem milhares de munições teleguiadas, outras bombas e munições, e apoio à manutenção de aeronaves.

Devido à morte de civis no Iémen, os representantes tinham aprovado uma resolução na qual se pedia a suspensão do apoio militar à Arábia Saudita nesse conflito, a menos que fosse para combater diretamente a Al-Qaeda, o que Trump vetou imediatamente.

Os congressistas também têm sido muito críticos com as autoridades sauditas, pelo seu alegado envolvimento no assassínio do jornalista Jamal Khashoggi.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)