Rádio Observador

Viral

Esta foto é a preto e branco. Porque é que a vemos com cor?

112

Como pode uma fotografia monocromática ser vista com cores? A culpa é de uma ilusão ótica que leva o cérebro a confundir o que está realmente a ver. O truque está a correr nas redes sociais.

Esta é a fotografia que tem corrido nas redes sociais para ilustrar a ilusão ótica

LGM by Manuel Schmalsteig/ Creative Commons 2.0

A camisola da mulher na imagem que ilustra este artigo é azul. O homem ao lado dela tem uma camisola vermelha. E as cadeiras da sala são verdes. No entanto, ao contrário do que possa parecer, esta fotografia é monocromática. Ou seja, as únicas cores que realmente surgem na imagem são o preto, o branco e os tons de cinzento entre uma e outra. Então, porque é que vemos estas cores? Porque o cérebro nos está a enganar. Tudo não passa de uma ilusão ótica.

Isso mesmo é explicado por Øyvind Kolås, o artista digital e programador por detrás dessa ilusão, numa publicação no blogue Patreon. Øyvind Kolås chama a este truque uma “ilusão de grelha na assimilação da cor” porque, segundo ele, “uma grelha com cores demasiado saturadas sobreposta numa imagem em tons de cinzento faz com que as células em tons de cinza sejam percebidas como tendo cor”.

É assim porque o cérebro procura equilibrar a ‘falta de cor’ da imagem original com a grelha demasiado colorida em cima dela, acabando por confundir as duas “camadas” da figura, transformando-as numa só, explicou Bart Anderson, um cientista especialista em visão da Universidade de Sidney (Austrália) à ScienceAlert: “Muitos dos campos recetivos que codificam a cor são bastante grandes. As grelhas obtêm uma “média” com o fundo acromático, que então é atribuído àquela parte da imagem”, conclui.

Essa ilusão não funciona apenas em imagens estáticas, como a partilhada por Øyvind Kolås nas redes sociais, mas também em desenhos animados, como no exemplo dado pela ScienceAlert — que pode ver aqui em baixo. Além disso, a camada saturada não tem de ser uma grelha, como surge nesses exemplos, mas pode ser composta apenas por linhas horizontais demasiado coloridas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)