Rádio Observador

Atletismo

Portugal com uma das mais pequenas delegações de sempre nos Mundiais de atletismo

Portugal vai apresentar seleção de apenas 14 atletas para os Mundiais de atletismo em Doha, de 27 de setembro a 6 de outubro, uma das menores delegações portuguesas de sempre.

VALDRIN XHEMAJ/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

Portugal vai apresentar, na quinta-feira, uma seleção de apenas 14 atletas para os Mundiais de atletismo, que vão decorrer em Doha, de 27 de setembro a 6 de outubro, uma das menores delegações portuguesas de sempre.

Dos atletas que fizeram mínimos no prazo fixado, que terminou na sexta-feira, há apenas que retirar o nome de Dulce Félix, com marca para a maratona, mas que já avisou que continua lesionada.

Relativamente aos atletas que poderão receber convite por ranking, sem marca de qualificação, é praticamente certo que Liliana Cá ainda possa conseguir o ‘passaporte’ por essa via, para o lançamento do disco.

Uma situação com que os responsáveis portugueses ainda não jogam, pelo que vão apresentar publicamente a seleção com os 14 nomes que já estão confirmados. No entanto, se o convite chegar para a lançadora, a resposta será positiva.

O caso dos repescados por ranking será analisado pela IAAF entre os dias 12 a 16. Além de Liliana Cá, que se tem continuado a treinar, na convicção da repescagem, há dois atletas que ainda alimentam alguma esperança, por estarem três lugares abaixo da ‘linha de corte’ em relação aos atletas previstos – são eles Vera Barbosa, nos 400 metros barreiras, e Tsanko Arnaudov, no peso.

Ou seja, para entrarem na equipa para Doha, será necessário que desistam três atletas mais bem posicionados. Portugal só esteve representado por 15 ou menos atletas em Moscovo2013 (12), Paris2003 (14) e Helsínquia1983, na primeira edição do Mundial (11).

O quadro para Doha2019 está completamente fora das perspetivas da FPA, que no seu Plano de Atividades para 2019 apontava para muito mais – exatamente 35 atletas. Nas previsões setoriais da FPA, todos os setores apresentaram desvios face ao que veio ser a realidade, sendo que apenas os saltos se aproximaram, com seis atletas previstos e cinco concretizados.

O setor de lançamentos também não anda longe: antecipava quatro e terá três, já a contar com a situação de Liliana Cá. Maior desvio nos setores de meio-fundo e velocidade e barreiras, ambos a antever nove elementos. No meio-fundo, é apenas uma atleta e na velocidade e barreiras duas.

O setor de provas combinadas contava com um atleta, e não terá nenhum, e a marcha antecipava seis e vai ficar-se pelos quatro.

Globalmente, no início do ano, a FPA previa uma medalha, nos saltos, sem especificar a sua ‘aposta’. No mesmo documento, referia oito classificações de ‘top-8’.

  • Lista dos atletas com que a FPA conta para os Mundiais de atletismo, com indicação de especialidade e marca:

Masculinos (4):

Triplo Pedro Pichardo 17,53 metros

Nelson Évora 17,13

Peso Francisco Belo 20,97 metros

20 km M João Vieira 1:22.06 horas

50 km M João Vieira 3:46.38 horas

Femininos (10):

100 m Lorène Bazolo 11,23 segundos

400 m Cátia Azevedo 51,62 segundos

Triplo Patrícia Mamona 14,44 metros

Susana Costa 14,43

Evelise Veiga 14,32

Disco Irina Rodrigues 62,74 metros

20 km M Inês Henriques 1:29.15 horas

Ana Cabecinha 1:29.41

50 km M Inês Henriques 4:09.21 horas

Mara Ribeiro 4:27.14

Maratona Salomé Rocha 2:24.47 horas

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)