A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) anunciou esta terça-feira uma nova suspensão de negociação das ações de Cofina e Media Capital, depois de a primeira ter emitido um comunicado a dar conta da intensificação das conversações para a compra da TVI. É já a segunda vez, desde que a possibilidade do negócio foi tornada pública, que o regulador ordena a suspensão dos títulos de ambas as empresas (da primeira, a suspensão esteve em vigor de 14 a 16 de agosto).

No comunicado da Cofina, detentora de títulos como Correio da Manhã, CMTV, Record, Jornal de Negócios e Sábado, a administração não avança uma data para a conclusão do negócio mas informa que as “negociações aprofundadas” com a Prisa, que detém o Grupo Media Capital, a que pertencem TVI e Rádio Comercial, se “têm desenvolvido de forma muito intensa nas últimas horas”.

Esta segunda-feira o Sindicato dos Jornalistas (SJ) já se tinha mostrado “preocupado” com o impacto de uma eventual compra da Media Capital pela Cofina, “nomeadamente no que respeita à concentração dos ‘media’” e à manutenção dos postos de trabalho.

“A excessiva concentração dos ‘media’ tem repercussões ao nível da pluralidade e qualidade da informação e, nesse sentido, o SJ considera que a Entidade Reguladora para a Comunicação Social tem de se pronunciar rapidamente sobre o negócio em curso”, disse o sindicato, em comunicado.