Leonel Pontes não vai mesmo passar de treinador interino do Sporting e tem os dias contados na liderança da equipa principal dos leões. Apesar dos bons sinais deixados no trabalho de campo, que foi acompanhado de perto pelos responsáveis do futebol verde e branco, a SAD do clube lisboeta entende que a melhor solução num futuro a breve e médio prazo passa pela escolha de um novo nome que se enquadre no projeto desportivo desenhado em Alvalade e que consiga esvaziar o clima de desconfiança que existe hoje nos adeptos, como ficou bem patente ao longo do último encontro com o Famalicão.

Assim, o antigo técnico dos Sub-23 (que pode regressar a essa condição) irá ainda comandar a equipa na receção ao Rio Ave esta quinta-feira, num jogo a contar para a primeira jornada da fase de grupos da Taça da Liga, havendo a partir daqui dois cenários que dependem também na opção final para suceder a Pontes: ou o madeirense faz ainda os encontros com Desp. Aves (Primeira Liga, segunda-feira) e LASK (Liga Europa, quinta-feira) ou dá lugar logo após a partida com os vila-condenses. Nesta fase, a opção que daria mais garantias passava por levar o barco até à próxima paragem para as seleções.

Entre os nomes nesta altura estudados pela SAD do Sporting, de acordo com informações recolhidas pelo Observador, foram mais aqueles que acabaram por “cair”: Leonardo Jardim, sempre uma primeira opção para os leões em qualquer cenário, não vai sair do Mónaco e ganhou até um outro fôlego depois do triunfo na receção ao Nice; Vítor Pereira, treinador que no ano passado se sagrou campeão chinês pelo Shanghai SIPG, encontra-se numa altura crítica do Campeonato quando faltam apenas cinco rondas para o final da prova e está a três pontos da liderança do Guangzhou; Abel Ferreira, outro nome sondado numa perspetiva de se perceber as condições para uma eventual negociação (e que soube dessa abordagem), tem uma cláusula de rescisão demasiado elevada no PAOK e os dirigentes da formação grega não parecem dispostas a fazer muitas cedências.

Outro nome em condições parecidas com as de Abel Ferreira é Pedro Martins, atual líder dos também gregos do Olympiacos. Segundo soube o Observador, o técnico recebeu uma abordagem do Sporting mas numa altura anterior, quando se preparava em Alvalade a sucessão de Marcel Keizer – que, hoje assumidamente, começou a perder todo o espaço depois da goleada sofrida frente ao Benfica na Supertaça, em agosto. Na Liga dos Campeões (que começou com um empate frente ao vice-campeão europeu Tottenham) e à frente do Campeonato, o antigo jogador leonino está igualmente blindado por uma cláusula de rescisão. Rui Jorge, atual selecionador Sub-21, também terá sido sondado nessa fase mas declinou a possibilidade de voltar a Alvalade.

Perante este cenário, e dentro das opções livres que existem hoje no mercado, Silas e Pedro Caixinha são os nomes mais falados, em especial o ex-técnico do Belenenses SAD que há muito é seguido pelos responsáveis leoninos pelo trabalho feito no clube do Restelo que em nada saiu beliscado com a saída precoce no início da presente temporada. Num e noutro caso, Frederico Varandas já tem conhecimento de possíveis condições para avançar para uma possível oferta, com a vantagem de Silas também por saber de forma mais profundada a realidade nacional e do clube em comparação com o antigo adjunto de José Peseiro no Sporting, que passou os últimos sete anos entre México (Santos Laguna e Cruz Azul), Escócia (Rangers) e Qatar (Al-Gharafa).

A prioridade do Sporting será sempre um treinador português mas se nenhuma das opções acabar por “fechar” existem outros nomes estrangeiros referenciados, logo à cabeça o espanhol Quique Setién. O técnico de 60 anos, que nas duas últimas épocas esteve no comando do Betis (a última com William Carvalho, antigo médio do Sporting, no plantel), está bem referenciado em Alvalade e encontra-se nesta altura sem clube, havendo um possível obstáculo relacionado com o vencimento que poderia ter nos leões. Aitor Karanka já foi também falado mas neste caso a opção parece recair em termos preferenciais em Setién.