Song Jiang, de 63 anos, estava preso por tráfico de crianças e mulheres na província de Sichuan, na China. Em 2002, o homem chinês conseguiu escapar do campo de prisioneiros e, durante 17 anos, manteve-se escondido dentro de uma caverna, sem qualquer contacto com outras pessoas. Até há duas semanas. O esconderijo de Song Jian foi descoberto por um drone utilizado pela polícia chinesa.

De acordo com um comunicado das autoridades chinesas, o homem esteve isolado este tempo todo na caverna com apenas dois metros quadrados e, por isso, teve algumas dificuldades em comunicar com as autoridades no momento em que foi encontrado. Foi no início de setembro que a polícia recebeu pistas sobre o paradeiro de Song Jiang: que estaria perto da sua cidade natal, na província de Yunnan. As pistas vieram pelas redes sociais que viviam de um homem eremita que viveria sem contacto com o mundo, numa gruta algures nas montanhas.

Como as buscas a pé não deram resultado devido às subidas íngremes das montanhas e ao terreno complexo, a polícia chinesa decidiu utilizar dois drones para verificar algum indício de esconderijos na zona. Mais tarde, e através desta tecnologia, as autoridades encontraram um toldo azul ao lado de uma colina e vários objetos e lixo perto da caverna onde o homem esteve escondido durante 17 anos.

Ao utilizar o drone durante quase 5 horas numa investigação a baixa altitude, um toldo azul apareceu num penhasco íngreme e chamou à atenção da polícia. Quando as lentes aproximaram a imagem, era claro que havia um pequeno esconderijo debaixo do toldo azul. Havia rasto de atividade e lixo doméstico fora da caverna, que foi muito provavelmente o esconderijo de Song Jiang”, escreveu a polícia de Yongshan num comunicado.

Através do drone utilizado, a polícia chinesa encontrou o esconderijo de Song Jiang

A polícia chinesa começou por tentar ajudar um homem solitário, mas depressa percebeu que podia ser um fugitivo, já que desenvolvera uma campanha especial para apanhar todos os fugitivos e que Song Jiang era um dos principais alvos, uma vez que estava fugido há 17 anos.

O homem chinês está agora de volta à prisão.