Depois de mudar  o mercado da mobilidade e mudar a forma como se encomenda comida, a Uber quer mudar a forma como se faz trabalhos temporários com o Uber Works. A nova app que quer juntar prestadores de serviços a clientes foi lançada esta quinta-feira, em Chicago, nos EUA, e tem ferramentas como o registo automático de horas de trabalho e de descanso.

Segundo divulgou a Uber, a aplicação tem como objetivo combater os “horários rígidos” e a “informação opaca” que freelancers enfrentam quando procuram turnos para trabalhar e tentam saber o que vão fazer e quanto vão ganhar. Já a cativar os empregadores, a Uber afirma que a app ajuda a facilitar os momentos em que é preciso “ter mais equipa” e compensar a “alta rotatividade” e “turnos perdidos”.

Acreditamos que uma nova abordagem que tenha a tecnologia em primeiro lugar pode oferecer meios mais rápidos e fáceis para as pessoas conseguirem trabalho, além de disponibilizar mais informação sobre as muitas oportunidades de trabalho existentes – melhorando a experiência de trabalhadores e empresas”, diz a Uber.

A aplicação é direcionada para profissões como “ajudante de cozinheiro, empregado de armazém ou colaborador de eventos”. Para um prestador de serviços encontrar um trabalho basta abrir a app e ver as propostas que esta apresenta. Depois, escolhe uma das opções e a aplicação regista as horas que foram trabalhadas para, no final, transferir o dinheiro. Da mesma forma que a aplicação da Uber para carros permite avaliar os condutores, é também possível dar uma classificação a quem se prestou um serviço.

Há um ano, o Financial Times tinha avançado que a Uber estava a preparar esta nova plataforma. Como conta o Tech Crunch, a empresa de mobilidade tem tentado inovar na oferta de plataformas e produtos devido às dificuldades financeiras que enfrenta (até hoje, a Uber nunca teve lucro). Depois dos problemas jurídicos que tem tido com contestação do setor dos táxis e as críticas de condutores que afirmam ser empregados da Uber e não utilizadores de um serviço que a empresa presta.

Com o Uber Works podem surgir novas dificuldades devido à natureza de o trabalho de um prestador de serviços poder ser, muitas vezes, um trabalho por conta de outrem. Nos EUA, o estado da Califórnia já criou uma lei para impedir que a interpretação de trabalho temporário possa ser deturpada. Segundo a nova legislação, que foi pensada para resolver casos como o dos motoristas da Uber — que a empresa tem reiteradamente defendido que não são seus funcionários mas sim utilizadores da sua plataforma — vão estar sujeitos a regras como o valor do salário mínimo.

Para já, a aplicação é lançada em Chicago apenas como um teste, mas a Uber avança que a app pode ser estendida a mais cidades dos EUA. Ao criar esta nova plataforma, a Uber poderá trabalhar com agências de emprego e ter acesso a dados pormenorizados dos ritmos de trabalho dos utilizadores da plataforma.