O jornal alemão Bild am Sonntag já tinha dado o mote, ao noticiar que estaria iminente um recall de furgões Mercedes Sprinter, depois da Autoridade Nacional dos Transportes alemã (KBA) ter avisado a Daimler que um elevado número de furgões comerciais e de passageiros poderiam estar equipados com sistemas ilegais de gestão dos motores a gasóleo. Daí que foi sem surpresa que, na passada 6ª feira, a casa-mãe da Mercedes tenha informado que a KBA a ordenou a chamar às oficinas os veículos com motor OM651, que respeitam a norma Euro 5.

Segundo a Automotive News, a decisão da KBA foi consequência da conclusão do inquérito que o organismo germânico realizou aos mencionados motores diesel, em que confirmou a presença de gestões fraudulentas. A Daimler admitiu que “um número médio de seis dígitos” serão alvo do recall, incluindo 260.000 unidades do Sprinter.

Os Sprinter visados pertencem à anterior geração do modelo, comercializado até 2016, com a KBA a ter igualmente informado a marca alemã de que continua atenta a outras funcionalidades do sistema de gestão, deixando antever que podem surgir novas notificações, caso seja necessário.

De recordar que, em Setembro, a Daimler teve de suportar uma multa de 870 milhões de euros, em virtude de ter comercializado 684.000 veículos que não cumpriam as normas de emissões. A marca tranquilizou o mercado, afirmando que a penalização não iria comprometer os lucros do trimestre.