Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Pelo menos desde a década de 1980, e do lançamento do mítico 205, que os utilitários são fundamentais para o desempenho comercial da Peugeot. E mais ainda em Portugal, onde o segmento tem vindo a crescer, tendo representado, em 2018, 44% do total das vendas de automóveis novos no nosso país, 58% das quais ainda asseguradas por carroçarias do tipo berlina.

Não espanta, assim, todo o empenho que a casa do leão coloca no lançamento da segunda geração do 208, que ocorre, justamente, no ano em que a marca francesa comemora 208 anos de existência. Aqui, convirá recordar que esta se estabeleceu muito antes de se lançar na produção de automóveis, ainda nos tempos do império napoleónico, começando por fabricar moinhos de café e bicicletas, a que foi juntando, até aos dias de hoje, uma multiplicidade de artigos e de acessórios destinados aos mais variados fins.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.