A fintech [startup de tecnologia financeira] britânica Revolut anunciou esta terça-feira uma parceria com a Mastercard. Esta aliança entre as duas empresas vai permitir emitir cartões “em qualquer qualquer mercado onde a rede Mastercard seja aceite” e foi feita para preparar a entrada da Revolut nos EUA até ao final do ano.

Como parceira de lançamento da Revolut, a Mastercard tem contribuído muito para o nosso sucesso. Este acordo permite-nos atingir o ambicioso objetivo de oferecer soluções financeiras e de pagamento para clientes em todo o mundo. O lançamento nos EUA será um marco para nós, e estamos muito satisfeitos por ter a Mastercard como parceira de mercado”, diz Nik Storonsky, fundador e presidente executivo da Revolut.

Só nos EUA, a Revolut diz ter 120 mil clientes em lista de espera. Na Europa, a empresa trabalha com mais de 60 bancos e startups digitais. Em Portugal, a empresa diz que já tem 300 mil utilizadores.

Com esta parceria a empresa quer também alargar operações para a “região Ásia-Pacífico e América Latina”, chegando a países “como a Austrália, Singapura, Japão, Nova Zelândia, Brasil e México”.

A Revolut foi lançada em julho de 2015 por Nik Storonsky e Vlad Yatsenko, “como uma alternativa digital aos grandes bancos”. Além de oferecer soluções bancárias tradicionais, como a transferência de dinheiro e pagamento de compras, também permite fazer troca de criptomoedas ou a compra e venda de ações. Na Europa, já tem sete milhões de clientes e teve mais de 320 milhões de euros em financiamento por parte de empresas de capital de risco como a Index Ventures, a Ribbit Capital, a Balderton Capital e a DST Global.

Em novembro, o presidente executivo da empresa vai ser um dos oradores da Web Summit, em Lisboa.