O presidente do Comité Judicial da Câmara dos Representantes norte-americana, o democrata Jerrold Nadler, enviou uma carta ao Presidente dos EUA, Donald Trump, convidando-o a participar na próxima audiência relacionada com o processo de destituição de Trump (impeachment)marcada para 4 de dezembro — carta essa revelada pela CNN.

“O Presidente tem uma escolha a fazer”, declarou Nadler, citado pelo Politico. “Pode aproveitar esta oportunidade para estar representado nas audições do impeachment ou pode parar de se queixar do processo.”

Nadler referiu ainda que pode participar em pessoa ou através de um advogado, como fizeram “outros presidentes antes dele” e que poderá fazer perguntas a testemunhas.

A Câmara dos Representantes abriu um processo de investigação a um possível afastamento do Presidente devido a suspeitas de que poderá ter retido ajuda militar e financeira à Ucrânia, exigindo em troca investigações no país a um rival político, o democrata e candidato presidencial Joe Biden.

Depois das audições no Comité de Informação, há agora novas sessões no Comité Judicial. Este decidirá se avança com a elaboração dos chamados artigos de impeachment, ou seja, os crimes de que Trump pode ser acusado a nível político. Se avançarem, serão depois votados na Câmara dos Representantes. Em caso de aprovação, segue-se um julgamento no Senado. O Presidente só é destituído se dois terços dessa câmara alta votarem a favor do impeachment.

Na audição do dia 4, os congressistas irão ouvir e interrogar um grupo de especialistas constitucionais para que estes ajudem a definir que ações merecem, do ponto de vista legal, ser alvo de impeachment, segundo avançaram ao Politico fontes do Comité.

Da Casa Branca, a resposta é a de que o convite está “a ser avaliado”. “Aquilo que é óbvio para cada americano é que esta carta chega no final de um processo vergonhoso e partidário”, acrescentou, no entanto, a responsável de imprensa Stephanie Grisham.

O Presidente, todavia, já tinha referido publicamente a possibilidade de ele próprio testemunhar neste processo. “Apesar de não ter feito nada de errado e de não gostar de emprestar credibilidade a este Embuste Sem Devido Processo, gosto da ideia e irei, para conseguir que o Congresso volte a manter-se focado, considerá-la!”, escreveu no Twitter a 18 de novembro.

Jerry Nadler deu ao Presidente até às 18h de domingo (hora de Washington, 23h em Lisboa) do dia 1 de dezembro para responder se irá ou não participar na audiência.