Meio milhão de euros. Foi esse o valor devolvido pelo PSD no final de novembro à Assembleia da República. O partido tinha recebido como subvenção uma verba a mais no âmbito das eleições autárquicas de 2013 e esperou até “estabilizarem os recursos financeiros disponíveis” para restituir parte do valor ao Parlamento.

Em comunicado, os sociais-democratas afirmam que “existe ainda uma verba remanescente”, embora não indique qual, mas que será liquidado “logo que realizado o acerto das contas dessa subvenção recebida em excesso”. A proposta do PSD é que a verba em falta seja “deduzida mensalmente e diretamente na subvenção estatal que recebe da Assembleia da República”.

O partido escreve ainda que “continua alinhado na redução do passivo financeiro” e no cumprimento das obrigações “em especial na devolução “voluntária de montantes que pertencem aos contribuintes e que foram então recebidos em excesso”.

Em 2013, o PSD foi o partido que apresentou um resultado líquido negativo mais alto, de 2.164.230 euros, segundo o balanço anual, disponibilizados na página do Tribunal Constitucional.