As Filipinas elevaram esta sexta-feira para 28 o número de mortos causados pela passagem do tufão Phanfone no centro do país com forte chuvas e ventos que chegaram aos 195 quilómetros/hora, provocando ainda dois feridos e 12 desaparecidos.

O anterior balanço das autoridades apontava para 16 mortos provocados pela passagem do tufão, que atingiu as Filipinas no dia de Natal. Segundo o último relatório divulgado pela Agência Nacional de Prevenção de Desastres o tufão já se encontra fora do arquipélago, a cerca de 335 quilómetros a oeste de Subic, na costa noroeste.

A maioria dos mortos ocorreu na ilha de Panay. O tufão destruiu barcos, casas e causou inundações, forçando cerca de 39.000 pessoas a deslocarem-se para abrigos temporários e deixando quase 90 municípios sem eletricidade.

O tufão também causou danos, sobretudo no setor da pesca e em cerca de 60.000 hectares de áreas de cultivo, avaliados em mais de 571 milhões de pesos (cerca de 10,15 milhões de euros).

As Filipinas são atingidas por dezenas de tufões todos os anos durante a estação chuvosa, que começa por volta dos meses de maio e junho e geralmente termina entre novembro e dezembro. Em novembro de 2013, o tufão Haiyan causou mais de 6.300 mortes e mil desaparecidos.

Atualizado às 06h50