A jovem ativista sueca Greta Thunberg acusou esta sexta-feira o Fórum Económico Mundial de ignorar completamente as suas reclamações pelo fim da utilização de combustíveis fósseis.

“À partida, tínhamos algumas reivindicações. Evidentemente, foram completamente ignoradas. Mas já estávamos à espera”, afirmou aos jornalistas.

Greta Thunberg foi este ano convidada pela segunda vez consecutiva para ir a Davos, para a reunião anual da elite política e económica mundial, e fez assim um balanço negativo da semana em que levou a sua iniciativa da “greve pelo clima” ao sopé dos Alpes.

No entanto, as questões climáticas marcaram o encontro que termina esta sexta-feira, pelo menos nos produtos e empresas “verdes” ou “sustentáveis” que se venderam na principal rua da localidade, a Promenade.

Os organizadores do Fórum lançaram uma campanha para plantar “mil milhões de árvores” para conseguir capturar mais dióxido de carbono, mas sem alterar a quantidade de emissões de gases com efeito de estufa.