O voo agendado para retirar os britânicos que se encontram em Wuhan, na China, teve de ser reagendado. O avião, que segundo conseguiu apurar a Sky News pertence a uma companhia aérea não britânica, devia ter saído da localidade chinesa durante a manhã desta quinta-feira, mas faltou a autorização das autoridades locais.

A aeronave deverá partir ainda esta quinta-feira, às 21h (hora de Lisboa), confirmou o secretário dos Negócios Estrangeiros britânico à Sky News. O destino final é a base aérea de Brize Norton, em Oxfordshire, a onde o avião deverá chegar a meio da manhã de sexta-feira.

Além dos britânicos que se encontram na localidade chinesa onde o coronavírus foi inicialmente identificado, viajarão também três médicos militares e oficiais do Public Health England. A tripulação é composta por civis, refere o canal de televisão britânico.

Uma vez em solo britânico, os cidadãos do Reino Unido serão transferidos para uma unidade de isolamento do Serviço Nacional de Saúde, onde serão monitorizados durante 14 dias.

Esta quinta-feira de manhã, partir do aeroporto de Beja o avião fretado para evacuar os europeus, incluindo 17 portugueses, que pretendem sair de Wuhan. Está previsto que a aeronave pare primeiro em Paris, em França, “onde entrarão cerca de três dezenas de operacionais, entre médicos, autoridades e técnicos de saúde”, adiantou o comandante Antonios Efthymiou, da companhia Hi Fly, à Lusa, seguindo depois para Hanoi, no Vietname.

Ao todo, deverão ser retirados da capital da província de Hubei 350 europeus. Até ao momento, o coronavírus vitimou 170 chineses.