A JSD vai a votos em abril e este sábado à noite, durante o Conselho Nacional da organização, vão apresentar-se dois candidatos principais à sucessão de Margarida Balseiro Lopes: a atual secretária-geral Sofia Matos e o vice-presidente Alexandre Poço, sabe o Observador. As eleições da “jota”, tal como aconteceu no partido, devem dividir-se em dois blocos: Sofia Matos ficará com os apoiantes de Rui Rio e Alexandre Poço com os apoiantes de Miguel Pinto Luz e Luís Montenegro. Os dois candidatos são ambos deputados, dirigentes da atual direção e millenials: uma nasceu em 1990, outro em 1992.

Embora a “jota” tenha lógicas diferentes, Alexandre Poço (que tem com ele a distrital de Lisboa) deverá contar com apoios mais a sul, na zona de Setúbal e Alentejo (em Portalegre, após a saída do vice-presidente Diogo Cúmano, o novo líder deverá ser João Pedro Luís, que apoiará Poço). Já Sofia Matos previsivelmente contará com apoios a norte (tendo com ela a distrital do Porto), mas também Aveiro (André Neves — candidato derrotado por Balseiro Lopes — alinha nos rioistas e com Salvador Malheiro, embora o apoio não esteja fechado) e Braga (onde o vice-presidente Joaquim José Gonçalves tem influência, embora ainda não haja posição da distrital). A atual líder, Margarida Balseiro Lopes, que é amiga de ambos os candidatos (e ambos fizeram parte da sua direção) não se irá envolver na disputa.

Sofia Matos tem 29 anos, é licenciada em Direito e já exerceu advocacia (na sociedade de advogados BCP e na PGA – Pinto Gonçalves, Macedo e Associados, ). Além de presidente da Comissão Política da JSD-Porto é também atualmente secretária-geral da nacional da JSD. É ainda deputada municipal na câmara municipal da Trofa, de onde é natural.

Alexandre Poço tem 27 anos, e nasceu em Oeiras. É licenciado em Comunicação pela FCSH-Universidade Nova de Lisboa mestre em Gestão pela Nova SBE-Universidade Nova de Lisboa. Com 22 anos fez um estágio de verão no Santander Totta e esteve durante cinco anos, até ser eleito deputado, como consultor da PwC (PricewaterhouseCoopers). É presidente da distrital da JSD-Lisboa e também vice-presidente da Nacional.

Em outubro de 2019 foi eleito deputado à Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral de Lisboa. Integra a Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, a Comissão de Cultura e Comunicação, a Comissão de Orçamento e Finanças, e ainda o Grupo de Trabalho do Parlamento dos Jovens.

Inscreveu-se na JSD em 2009, aos 17 anos. De então para cá, tem desempenhado cargos de liderança ao nível do concelho de Oeiras e do Distrito de Lisboa. Em abril de 2018 foi eleito vice-Presidente da Comissão Política Nacional da JSD. É membro da Assembleia de Freguesia de Porto Salvo, onde reside.

Sofia Matos sempre apoiou Rui Rio: nas primeiras diretas, na tentativa de impeachment de janeiro de 2018 e nas eleições da reeleição. Já Alexandre Poço esteve sempre do lado oposto ao do atual líder. Nas últimas diretas apoiou Miguel Pinto Luz à primeira volta e Luís Montenegro à segunda volta. Pelo apoio da direção do partido e caso assegure o eixo Braga-Porto-Aveiro, Sofia Matos partirá como favorita, mas as eleições da jota não são diretas pelo que as jogadas em congresso podem ser fundamentais para ditar o vencedor.

No último congresso, Alexandre Poço, criou um “quiche gate“, denunciando que a distrital da Guarda trocou de lado depois do líder distrital ter ido comer uma quiche a casa da candidata que acabaria por vencer o congresso.