Ficará situado a uma confortável distância a pé de um dos mais famosos templos de consumo no coração de Londres. Ainda assim, para todos os hóspedes que reclamam um pouco de comodidade e discrição, nada como um túnel que permitiria o acesso subterrâneo aos armazéns Harrods. O cenário, que parece de filme, deverá permanecer mesmo no campo da imaginação, pelo menos a avaliar pelos comentários dos responsáveis do grande departamento comercial. “Existe um túnel histórico neste lugar, no entanto está fechado há vinte anos — continuará fechado e não permitirá o acesso ao Harrods”, esclareceu um porta-voz, afastando a hipótese de ser reabilitada esta passagem outrora usada para a circulação de bens de pessoas.

Fora este peculiar detalhe, pouco mais se sabe sobre o luxuoso hotel que deverá nascer em breve em Knightsbridge, numa das áreas nobres da capital britânica. Segundo o Business Insider, os valores envolvidos ascendem aos 400 milhões de dólares (mais de 360 milhões de euros), e o projeto, planeado para o terreno até aqui ocupado por um parque de estacionamento, acaba de receber luz verde para avançar. Aqui se erguerá o edifício com cinco andares à superfície e três inferiores. E se quiserem fazer compras, os hóspedes terão mesmo que se dar ao trabalho de atravessar a rua — e não ser que optem por correr a própria zona comercial do novo hotel, que também a terá.

Uma luzes sobre como poderá ser o resultado final, aguardado em 30 meses © Dartmouth Capital Advisors

Uma instituição na paisagem londrina, o Harrods ocupa o seu lugar desde 1849, com os seus sete andares repletos de marcas emblemáticas, com vista para o melhor do high end, dos restaurantes da moda às habitações de inspiração vitoriana. Em 2010, o empresário egípcio Mohamed al-Fayed venderia os armazéns à Qatar Holding, um braço da Autoridade de Investimento do estado do Qatar.

Aquele que será o novo vizinho, a instalar-se em Pavilion Road, será desenhado pela empresa Hamilton Architects e terá 120 quartos. No total serão 23 mil metros quadrados que incluirão spa e um bar no topo, adiantou entretanto o Boutique Atelier.

© Dartmouth Capital Advisors

A área que verá surgir o hotel de seis estrelas é detida pela City Develoments, de Singapura, cuja subsidiária, a Beaumont Properties é representada no Reino Unido pela Dartmouth Capital Advisors. O espaço foi adquirido em 2013 por 85 milhões de libras (cerca de 100 milhões de euros) e desde logo garantiu aval para construção com fim residencial. Aliás, ainda em 2016, os planos em cima da mesa não apontavam para um hotel mas antes para uma casa de repouso de luxo. A verdade é que o projeto acabou por não sair do papel. O Millennium and Copthorne Hotels, que soma mais de 145 hotéis mundo fora, é agora o grupo londrino de hotelaria ao leme do novo edifício — que detém já o Millennium Hotel em Sloane Street, praticamente em frente da nova obra.