De acordo com vários relatos publicados nas redes sociais, terão sido cerca de duzentas as pessoas que na madrugada deste domingo, perto da 1h, pararam motas e carros sem aviso em plena Segunda Circular, junto ao Aeroporto, bloqueando as três faixas de rodagem.

Sem ligarem sequer os quatro piscas, trancaram portas e saíram. As folhas A4 que traziam coladas nos vidros, com as inscrições “AUUUA 34 – R.I.P. – Luto por um amigo” e as fotografias de Nuno Martins, Tino de Sousa e Júnior Costa, os três homens que ali tinham perdido a vida 48 horas antes, num aparatoso acidente, não deixaram margem para dúvidas aos automobilistas mais próximos: acabavam de ser apanhados numa homenagem fúnebre.

Durante meia hora, amigos e familiares dos três homens, os dois primeiros moradores no bairro da Quinta do Loureiro, em Alcântara, o último do Bairro 6 de Maio, na Amadora, libertaram balões com luzes LED e deixaram flores na estrada onde o Mercedes GLA 45 AMG de 380 cavalos de potência se despistou na madrugada da passada sexta-feira, depois de os ocupantes do carro se filmarem a circular a alta velocidade, tendo um vídeo publicado numa instastory de um deles referido que chegaram aos 300 km/hora.

[Alfredo Lavrador, especialista do Observador em automóveis, critica a homenagem às 3 vítimas que cortou a 2a circular. E diz que mais de 200 km/hora naquela via é uma velocidade criminosa. Pode ouvir aqui]

Já as centenas de automobilistas impedidos de seguir viagem, esperaram: no sentido Aeroporto-Benfica a fila atingiu os 3 quilómetros de comprimento, como confirmou ao Observador fonte da PSP.

A imagem que os amigos e familiares de Júnior Costa, Nuno Martins e Tino Sousa têm partilhado nas redes sociais

De acordo com o Jornal de Notícias, foram enviados para o local pelo menos oito carros da Polícia Municipal e da PSP, que tiveram de entrar na Segunda Circular em contramão, para conseguirem chegar ao local e regular o trânsito.

Também nas redes sociais, foram vários os amigos e familiares dos três homens que publicaram vídeos do trajeto que fizeram até ao local da homenagem; das fotografias deles que colaram no separador central da Segunda Circular; e das filas e buzinadelas de que foram alvo ao longo do processo.