O Tribunal de Leiria decretou prisão preventiva a um homem de 49 anos suspeito de violência doméstica agravada e sequestro cometido sobre o pai, em Porto de Mós, anunciou esta sexta-feira a Procuradoria da República de Leiria.

De acordo com o Ministério Público, um homem de 49 anos, indiciado da prática do crime de violência doméstica agravada e sequestro, cometido sobre o pai, com 80 anos, foi detido no dia 21 de fevereiro.

Após ter sido presente a um juiz de instrução, foi-lhe aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

O arguido está fortemente indiciado de ter “molestado física, verbal e psicologicamente a vítima, na residência de ambos, insultando-o, ameaçando de morte e desferindo-lhe empurrões, bofetadas e pontapés, para além de, numa ocasião, o ter impedido de sair de casa, fechando-o à chave dentro da mesma”.

O suspeito “já havia sido detido no âmbito do mesmo inquérito, no início do corrente mês, tendo-lhe sido aplicadas, na ocasião, as medidas de coação de obrigação de se manter afastado da residência da vítima, num raio de, pelo menos, 500 metros e de proibição de contactos com a mesma”.

O tribunal considerou que o arguido “violou as obrigações que lhe foram anteriormente impostas, designadamente por ter continuado a contactar o pai e voltado à residência onde coabitava com o mesmo, para além de ter persistido em infligir-lhe maus tratos”.

A investigação é dirigida pela Unidade de Porto de Mós do Departamento de Investigação de Ação Penal (DIAP) de Leiria, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vitimas Específicas (NIAVE) do Comando Territorial de Leiria da GNR.