Elizabeth Warren, que chegou a ser apontada como uma das favoritas, anunciou a saída da corrida presidencial esta quinta-feira, após não ter conseguido ganhar em nenhum estado, avançou o New York Times. “Não estarei na corrida para ser Presidente em 2020, mas garanto que vou continuar na luta”, disse a senadora, que informou que, por agora, não irá apoiar nenhum candidato. “Hoje não. Preciso de algum espaço”, disse.

“Não tenho arrependimentos. Isto foi a honra de uma vida”, afirmou Warren, acrescentando visivelmente emocionada: “Uma das partes mais difíceis disto é que… todas aquelas meninas vão ter de esperar mais quatro anos”.

A senadora de Massachusetts já tinha informado o seu staff sobre a sua decisão.

“Eu também vos adoro. Quero começar com as notícias. Quero que todos vocês ouçam primeiro, e quero que o ouçam diretamente de mim: hoje, estou a suspender a nossa campanha para presidente. Eu sei o quanto todos vocês trabalharam. Eu sei como todos alteraram as vossas vidas para fazer parte disto. Sei que todos têm famílias e entes queridos com quem poderiam estar a passar mais tempo. Sentiram falta deles e eles a vossa. E eu sei que vocês se sacrificaram para estar aqui. Então, do fundo do meu coração, obrigada, por tudo o que colocaram nesta campanha”, disse a senadora ao staff ainda esta quinta-feira, citada pelo The Guardian.

A decisão da senadora Elizabeth Warren surge depois dos resultados que alcançou na Super Tuesday, que tornaram desde logo claro que do lado dos Democratas será Biden ou Sanders a tentar derrotar Donald Trump. Warren, que nas últimas semanas tem tentado reinventar-se enquanto candidata, posicionando-se como a pessoa que trará unidade ao partido, terminou em terceiro lugar no seu Estado, Massachusetts, ganho por Biden.

Super Tuesday dividida. Biden conquista Texas, mas Sanders vence na Califórnia

Donald Trump já reagiu à decisão da senadora. “Elizabeth ‘Pocahontas’ Warren, que não ia a lado nenhum excepto para dentro da cabeça do Mini Mike, acabou de desistir das primárias democratas… COM TRÊS DIAS DE ATRASO. Ela custou ao Crazy Bernie, pelo menos, Massachusetts, Minnesota e Texas. Provavelmente custou-lhe a nomeação! Acabou em terceiro em Massachusetts”, escreveu o Presidente norte-americano na sua conta do Twitter.

Joe Biden também utilizou o Twitter para reagir ao anúncio. “A senadora Warren é a mais destemida dos lutadores pelas famílias de classe média. O seu trabalho em Washington, em Massachusetts e na campanha fez uma diferença real na vida das pessoas. Precisamos da voz dela nesta corrida, e precisamos que continue o seu trabalho no Senado”, escreveu.

Bernie Sanders aproveitou a ocasião para elogiar o trabalho da senadora, considerando que “sem ela, o movimento progressivo não teria metade da força que tem hoje em dia”, acrescentando: “Eu sei que ela vai continuar nesta luta e nós agradecemos isso”. O candidato, que ainda continua na corrida, elogiou ainda as iniciativas da senadora: “exigindo que os ricos paguem a sua parte, acabando com a corrupção em Washington, garantindo cuidados de saúde para todos, falando sobre as alterações climáticas, enfrentando a crise da dívida estudantil e protegendo vigorosamente os direitos das mulheres”, escreveu o senador de Vermont no Twitter.

O multimilionário Michael Bloomberg anunciou na quarta-feira que desistiu da corrida à Casa Branca e anunciou que vai apoiar Joe Biden, depois de ter saído derrotado das eleições primárias realizadas em 14 estados na Super Tuesday.

Michael Bloomberg desiste da corrida presidencial e apoia Biden

Com a saída da candidata das primárias, restam apenas três candidatos: Joe Biden, Bernie Sanders and Tulsi Gabbard. Ainda não se sabe quem é que a democrata irá apoiar.