A Talkdesk, startup portuguesa fundada por Tiago Paiva e Cristina Fonseca, abriu um novo escritório em Oeiras. Este é o quinto espaço em Portugal do unicórnio com ADN português (empresa avaliada em mais de mil milhões de dólares). Nesta “fase de acentuado crescimento”, a empresa revela ainda que está “à procura de cerca de 100 especialistas” nas áreas da cloud (nuvem), de SaaS (software como serviço) e inteligência artificial para contratar até ao fim de 2020.

O acentuado crescimento e as “necessidades de contratação atuais” foram as condições que levaram a Talkdesk a abrir outro escritório na zona da Grande Lisboa. As atuais vagas podem ser consultadas no site oficial da empresa.

É em Portugal que é desenvolvido o nosso software e queremos reforçar o nosso compromisso para com o talento nacional e para com a tecnologia e a inovação. Ao instalarmo-nos em Oeiras, ecossistema tecnológico de referência na periferia de Lisboa, aproximamo-nos do nosso objetivo de chegar aos 1000 engenheiros até ao final deste ano”, acrescenta.

A startup, que tem escritórios em Portugal e a sede em São Francisco, no EUA, refere em comunicado que com este escritório regressa ao “berço”. “Foi em Oeiras que a história da Talkdesk começou, tendo estado incubada no Taguspark, onde deu os primeiros passos enquanto startup”, lembra a empresa. Este novo espaço vai ser dedicado ao desenvolvimento de produto da empresa.

A trajetória de crescimento mundial do negócio da Talkdesk exige o reforço da equipa para fazer face aos desafios inerentes a este processo e permitir que continuemos a construir o futuro do setor”, diz Marco Costa, diretor-geral da Talkdesk para a região da Europa, Médio Oriente, África e Ásia.

A Talkdesk foi fundada em 2011, em Portugal, e está presente em mais de 75 países. A startup nasceu com a promessa de montar um call center em apenas cinco minutos. Em quase nove anos, já acumula cerca de 1.800 clientes como a IBM, a Acxiom, a Trivago ou ou a Peloton. A tecnologia da empresa é desenvolvida em Portugal e, em Coimbra e Aveiro, a Talkdesk criou os laboratórios TDX, dedicados a explorar tecnologias emergentes, que criem novas funcionalidades e acelerem o seu desenvolvimento.

*Artigo corrigido às 11h49, de terça-feira. Onde se lia “se este acentuado crescimento e as ‘necessidades de contratação atuais’ se mantiverem, a Talkdesk refere que poderá abrir ainda outro escritório na zona da Grande Lisboa”, está — corretamente — que estas “foram as condições que levaram a Talkdesk a abrir outro escritório na zona da Grande Lisboa.”