A companhia japonesa Nissan Motor Co. anunciou esta quinta-feira que estenderá o encerramento das fábricas nos Estados Unidos até finais de abril para proteger a saúde dos seus trabalhadores e reduzir a propagação da Covid-19.

Algumas tarefas essenciais nessas fábricas continuarão a ser realizadas com medidas de segurança reforçadas e a Nissan fará os ajustamentos que considerar necessários à luz da situação, informou a empresa em comunicado.

A Nissan planeava retomar a produção nas suas fábricas nos EUA na próxima segunda-feira, 6 de abril, depois de as ter fechado temporariamente em 20 de março como “uma medida para contribuir nos esforços de contenção da Covid-19 na medida do possível”, explicou a empresa na altura.

Devido à rápida propagação do vírus nos Estados Unidos, decisões semelhantes foram tomadas por outros gigantes do setor automóvel japonês, como a Subaru, Honda ou Toyota.

Os Estados Unidos enfrentaram na quarta-feira outro dia fatídico ao ultrapassarem 200 mil contágios por Covid-19 e quase 5 mil mortos, com Nova Iorque ainda como epicentro mas com focos a surgirem em todo o país.

Os contágios totais alcançaram 215 mil – quase o dobro dos registados pelo segundo país com casos, Itália – depois de ter somado cerca de 26 mil nas últimas 24 horas, enquanto os mortos subiram para 4.757.