Um homem de 43 anos que está infetado com o novo coronavírus e que foi detido este domingo na Póvoa de Varzim, por violar o dever de confinamento, fugiu, escreve o Jornal de Notícias.

O operário da construção civil estava emigrado em França e regressou a Portugal em meados de março — na altura tinha sintomas gripais, incluindo tosse e febre. Fez um teste no hospital de São João, no Porto. Foi mandado para casa, onde vive com a mãe de 70 anos e onde deveria ter ficado em isolamento. O diagnóstico confirmou-se no dia seguinte — conhecido o teste, as autoridades perderam-lhe o rasto. O homem, que reside em Fafe, abandonou o concelho e alugou uma casa em Aver-o-Mar juntamente com a mãe, de 70 anos.

Na padaria, às compras ou a passear de carro. Casos de infetados com Covid-19 que desobedeceram e foram detidos

No domingo, a PSP levou a cabo uma operação para o encontrar — a qual foi bem sucedida. Segundo o JN, o doente alegou que já não tinha sintomas, mas assumiu que, desde que fora testado, continuou a andar na rua e não cumpriu o isolamento. Confessou que não tinha sequer informado a mãe que estava infetado. De acordo com os vizinhos questionados pela polícia, o homem passava os dias no café, na padaria e a passear pela freguesia de Aver-o-Mar, na Póvoa de Varzim. Regressava a casa “sempre à noite, já tarde”, segundo o meio já citado.

Se no domingo o homem foi detido e conduzido a casa pela PSP, horas depois voltou a fugir. O JN cita os vizinhos que viram o homem a fazer as malas e a sair de casa com a mãe já a PSP tinha abandonado o local. A PSP alertou, entretanto, as autoridades em Fafe, concelho onde o indivíduo reside.