Imagine o nosso caro leitor que está no supermercado a pegar numas latas de atum quando ouve alguém tossir no corredor ao lado. Pode ser levado a pensar que, com tantos frascos de salsichas e tomate pelado a separá-lo do cliente doente, está protegido dos agentes infecciosos que agora pairam no ar. Mas uma simulação de especialistas filandeses veio provar que não podia estar mais enganado.

O vídeo aqui em baixo mostra exatamente como se espalham pelo supermercado as pequenas gotículas expelidas por alguém que tosse a fazer compras num corredor entre prateleiras. A simulação não deixa margens para dúvidas: a nuvem de gotículas pode subir até aos três metros de altura — muito mais alto do que o tamanho das prateleiras — e viajar ao longo de vários corredores durante pelo menos seis minutos.

A experiência foi concebida pela Universidade de Aalto em parceria com o Instituto Meteorológica Finlandês e com um centro de investigação em Espoo. De acordo com o comunicado, quando uma pessoa tosse num corredor entre prateleiras, o ar condicionado do estabelecimento ajuda à propagação do aerossol pelo espaço ao longo de vários minutos.

Ville Vuorinen, um dos investigadores envolvidos no projeto, explicou que, num cenário como este — comum em qualquer supermercado —, “alguém infetado pelo coronavírus,pode tossir e continuar a andar, mas deixa para trás partículas extremamente pequenas de aerossol que transportam o vírus”.

Como viajam pelo espaço, “essas partículas podem acabar no trato respiratório de outras pessoas nas proximidades”, colocando em perigo a saúde dos outros clientes. Por isso é que “é importante ficar em casa se não se sente bem e manter um distanciamento físico de toda a gente”, concluiu o investigador. Se tossir ou espirrar, tape a boca e o nariz com o cotovelo ou com um lenço. E lave as mãos.

Respirar pode ser suficiente para espalhar o novo coronavírus?

Estas regras são válidas para o SARS-CoV-2, mas também outros vírus e bactérias que podem ser prejudiciais à saúde. No entanto, sugerem os especialistas, são especialmente importantes na Covid-19, visto que um dos sintomas dessa doença é a tosse seca. É que, neste caso, as partículas emitidas quando se tosse são mais pequenas, por isso não caem tão depressa no chão, mas ficam a pairar durante mais tempo, indica o comunicado.

Esta chamada de atenção está em conformidade com um dos estudos citados pela Academia norte-americana, segundo o qual o agente patogénico também pode ser encontrado em gotículas com menos de cinco micrómetros (ou 0,001 milímetros) e que podem ficar suspensas no ar durante três horas sem que o vírus perca a sua capacidade infecciosa.