O Tribunal de Instrução Criminal do Marco de Canaveses ordenou a prisão preventiva de um homem de 22 anos, de Lousada, suspeito de ter agredido o pai, a mãe e companheira, informou esta segunda-feira a GNR.

Segundo um comunicado policial, “no âmbito de um processo de violência doméstica com cerca de 15 dias, foi possível apurar que o suspeito, toxicodependente, agredia de diversas formas a mãe, o pai e a sua companheira, de 47, 52 e 19 anos, respetivamente”.

Batia-lhes, empurrava-os, insultava-os e ameaçava-os de morte, tendo chegado mesmo a pegar fogo à roupa da companheira”, lê-se no comunicado.

A GNR refere, ainda, que o suspeito apresentava “um historial de comportamentos desajustados e agressivos”, tendo provocado “vários danos materiais no interior da habitação”.

Na busca domiciliária procedeu-se à apreensão de “um ‘taser’, 2,7 gramas de canábis e uma arma branca utilizada nas ameaças”. A detenção do suspeito, informa a GNR, ocorreu “em flagrante delito, por injúria agravada e resistência e coação sobre funcionário”.