A Fundação José Saramago (FJS), em Lisboa, vai reabrir ao público na próxima segunda-feira depois de ter estado encerrada devido à pandemia da Covid-19, com um horário mais reduzido, a manter pelo menos até ao final do mês, anunciou o organismo.

Após ter fechado portas devido às medidas de contingência impostas para se evitar a propagação da Covid-19, a FJS vai voltar a abrir portas no dia 18 de maio cumprindo as medidas indicadas pelas entidades de saúde. De modo a proteger os visitantes e os trabalhadores, o espaço funcionará até pelo menos ao final do mês, altura em que a situação será revista, em horário reduzido, abrindo uma hora mais cedo e encerrando uma hora antes do habitual, entre as 11h e as 17h. A livraria, que funciona no 3º piso, encerrará à hora de almoço, das 13h às 14h.

A lotação máxima passará a ser de 30 pessoas, sendo proibida a entrada de grupos com mais de cinco. A Casa dos Bicos estará assim disponível para visitas, mas a programação continuará a fazer online até ao final de maio, com atividades que acontecerão no Auditório, fechado ao público. A FJS espera poder retomar as atividades “em breve”, embora ainda sem previsão de uma data.

João Paulo Esteves da Silva toca no Auditório da FJS no dia 27 de maio

A primeira iniciativa a decorrer no Auditório da Fundação José Saramago, em parceria com a plataforma Maple – Live, será o concerto de João Paulo Esteves da Silva, que será transmitido em streaming no dia 27 de maio, pelas 18h, aqui.

“Desta forma, associamo-nos ao esforço de apoio aos artistas portugueses, disponibilizando gratuitamente o nosso auditório para palco deste concerto e de outra iniciativas, revertendo o valor total da bilheteira para os músicos”, considerou a FJS em comunicado.