O cadáver encontrado na noite desta segunda-feira numa zona de mato, em Sesimbra, pode ser o do rapper Mota Jr, desaparecido desde 15 de março. A informação foi confirmada ao Observador por fonte da Polícia Judiciária, que garante haver indícios de que o cadáver — que estava em elevado estado de decomposição — é de facto o de David Mota, o nome verdadeiro do artista.

Contactada pelo Observador, fonte oficial da Polícia Judiciária (PJ) confirmou que “foi de facto encontrado um cadáver que a PJ admite que possa ser o do jovem”, não podendo porém confirmar a sua identidade sem ser primeiro feita “a confirmação científica”, devido ao avançado estado de decomposição do corpo. Outra fonte envolvida na investigação confirmou, no entanto, ao Observador que “tudo indica que será ele” — em concreto estão outros indícios recolhidos no local como “o tamanho da roupa” e “uma bolsa”, que parecem identificar mais claramente o corpo como sendo o de Mota Jr.

Quanto à causa da morte, a mesma fonte admite que “a autópsia pode não ser conclusiva”, devido ao avançado estado de decomposição do cadáver. Contudo, a PJ “admite o cenário de homicídio”, como tem feito desde o desaparecimento de David Mota.

O rapper, de São Marcos (Sintra), foi dado como desaparecido a 15 de março, tendo a família denunciado o caso à polícia no dia seguinte. Em declarações à TVI em abril, a mãe, Filomena Mota, afirmou que recebeu um telefonema de uma vizinha às 2 horas da manhã a perguntar se o filho estava bem — altura em que se apercebeu que ele não estava no seu quarto. A mãe disse também que encontrou o chapéu e os chinelos do filho na entrada do prédio, bem como salpicos de sangue no elevador, suspeitando que Mota Jr. tivesse sido alvo de rapto.

Filomena Mota acrescentou ainda nessa entrevista que atendeu nessa mesma noite uma chamada feita para o telemóvel do filho, que estava em casa. Tratava-se de uma rapariga que explicou que ia a entrar no prédio com ele quando dois homens apontaram uma arma ao jovem e a mandaram a ela embora.

O Observador sabe que a Polícia Judiciária tem tratado o caso como um possível rapto e homicídio desde o início da investigação. A autópsia poderá agora confirmar essa hipótese.

De acordo com o Jornal de Notícias, o corpo foi encontrado por um popular e foi transportado para o Instituto de Medicina Legal, onde será identificado através de análises genéticos e à dentição. Os restos mortais terão sido encontrados a 50 quilómetros do local de onde David Mota desapareceu, espalhados por uma área de centenas de metros, numa zona de serra e mato, descreve o Correio da Manhã.

Mota Jr., rapper português conhecido por cantar em crioulo, tornou-se mais famoso depois de ter participado no hit do rapper Piruka Ca Bu Fla Ma Nau. De acordo com a revista Sábado, Mota Jr acusou Piruka de lhe estar a dever dinheiro relacionado com essa canção, num vídeo partilhado na sua conta de Instagram. O outro rapper defendeu-se na mesma rede, negando as acusações.