O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, participou em mais uma manifestação de apoio à sua presidência na manhã deste domingo, não respeitando as regras de distanciamento social e chegando a retirar a máscara que trazia.

Bolsonaro sobrevoou inicialmente de helicóptero a manifestação, que se realizava na Praça dos Três Poderes, em Brasília. A certa algura, segundo revela o G1 (site da Rede Globo), o Presidente decidiu aproximar-se a pé dos manifestantes, rodeado de alguns membros do governo como o general Augusto Heleno (ministro do Gabinete de Segurança Institucional). O momento foi divulgado em vídeo na página de Facebook do Presidente.

Chegado ao local, retirou a máscara e, de acordo com o G1, acenou aos manifestantes, aperto as mãos de vários e chegou a abraçar algumas pessoas e a pegar ao colo pelo menos duas crianças.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, também esteve presente na manifestação, acompanhando o Presidente. Pazuello, que ocupa o cargo temporariamente desde a demissão de Nelson Teich, a 15 de maio, esteve sempre de máscara, de acordo com o G1.

De acordo com a lei do Distrito Federal de Brasília, o desrespeito pelas regras de isolamento social pode ser considerado crime de infração de medida sanitária preventiva. O mesmo estado prevê multas para quem não usar máscaras em locais públicos.

O momento acontece dias depois de o Brasil se ter tornado o terceiro país do mundo com mais mortes em valores absolutos por Covid-19. Os dados mais recentes, divulgados este sábado, dão conta de 347 mil infetados e mais de 22 mil mortos.

(Texto atualizado às 23h10 com a informação de que o ministro da Saúde também esteve presente na manifestação)