Prevendo a escassez de camas hospitalares e até mesmo de caixões para vítimas mortais da Covid-19, uma empresa de design colombiana desenhou uma cama de hospital em cartão que pode vir a ser uma solução para o problema, porque se transformam em caixões caso os doentes não sobreviva,. Parece mórbido, mas o conceito está a ser visto como uma inovação pela classe médica, segundo o The Guardian.

Os hospitais da América Latina enfrentam agora o problema da pandemia. “Ficamos parados por alguns meses como todo mundo, até termos esta ideia”. “Mas quando vimos o que estava a acontecer no Equador, onde os corpos se acumulavam nas ruas, sabíamos que tínhamos que preparar-nos de alguma forma”, disse Rodolfo Gómez, fundador da ABC Displays, uma empresa que cria adereços de publicidade em cartão.

“As pessoas podem estar a dizer que estamos a criar camas da morte, mas nós só estamos a tentar ajudar nesta crise”, disse o responsável, que já tem potenciais clientes nos Estados Unidos, Brasil, México, Peru e Chile.

7 fotos

Na rede social Twitter, no entanto, as reações divergem, entre quem ache a ideia mórbida, mas boa, e quem considere impensável um produto assim.

Na Colômbia, quando o surto chegou em abril, as autoridades de Guayaquil acabaram a distribuir cartões perante vários corpos na rua, à espera de um enterro. Agora, o número de casos está a aumentar em toda a região, com a  Organização Mundial da Saúde a lançar mesmo o alerta, na última sexta-feira, de que a América do Sul era agora o novo epicentro do novo coronavírus.

Após dois meses de confinamento, os casos positivos estão a aumentar a uma média de mil por dia, com mais de 20 mil infetados e 700 mortos.