A Polícia Judiciária (PJ) revelou esta quinta-feira que foram apreendidos 326 quilos de cocaína a bordo de uma embarcação que entrou de madrugada na marina do Funchal, naquela que foi “uma das maiores apreensões de sempre” na Madeira.

Segundo o coordenador da PJ, Ricardo Tecedeiro, foram apreendidos “326 quilos de cocaína, quantidade suficiente para três milhões de doses individuais (cada grama serve para compor 10 doses).

Esta apreensão ocorreu na sequência de uma operação “de cariz internacional”, desenvolvida pela PJ em cooperação com a Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE), e no âmbito da qual foi “sinalizado um veleiro, suspeito de transportar produto estupefaciente, entre a América do Sul e a Europa”.

“A embarcação em causa, com bandeira de país estrangeiro, entrou na marina da cidade do Funchal na madrugada de hoje, sendo alvo de busca, em cumprimento de mandado judicial”, indicou a PJ.

Na sequência da busca, foi apreendida a cocaína e detidos dois homens, estrangeiros, de 58 e 53 anos de idade.

Ricardo Tecedeiro revelou ainda que “as embalagens de droga vinham acondicionadas dentro de 15 sacos”, mas não estava suficientemente camuflada a ponto de dificultar o trabalho de busca da PJ para a encontrar no interior do veleiro Goldmund.

“Esta foi uma das maiores apreensões de droga efetuadas na Madeira, tendo a maior ocorrido há cerca de dois anos, também numa embarcação, na marina da Calheta, que resultou na apreensão de 600 quilos”, enfatizou.

Segundo o responsável, o produto estupefaciente “não se destinaria ao mercado regional”.

O coordenador da PJ ainda informou que os dois detidos deverão ser ouvidos na sexta-feira em sede de interrogatório judicial para determinação das medidas de coação.