Portugal registou este domingo 457 novos casos de Covid-19, o maior número de casos em 24 horas desde o dia 8 de maio. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado esta tarde pela Direção-Geral da Saúde, o número total acumulado de casos de Covid-19 diagnosticados em Portugal é agora de 41.646 pessoas, das quais 1.564 acabariam por morrer. Nas últimas 24 horas, morreram três pessoas de Covid-19 no país.

Segundo o boletim deste domingo, o número de doentes recuperados também continua a subir a um ritmo inferior ao de novos casos: nas últimas 24 horas, 202 pessoas foram consideradas curadas da Covid-19, elevando o número total para 27.066. Por outro lado, subiu também o número de doentes hospitalizados. Atualmente, 458 pessoas estão internadas com a Covid-19, das quais 75 se encontram em cuidados intensivos.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser aquela que inspira maior preocupação nas autoridades de saúde. Dos 457 novos casos registados no país, 391 (ou seja, 85,5% dos casos) foram confirmados na região. Destaca-se, depois, a região Norte, onde há mais 31 novos casos de infeção, mais 14 no Centro, mais quatro no Alentejo e mais 17 no Algarve. As ilhas mantêm-se sem novas infeções.

Portugal tem mais 457 infetados. É a maior subida diária desde 8 de maio

Dentro da região de Lisboa e Vale do Tejo, destaca-se a área metropolitana de Lisboa. Juntos, os concelhos de Lisboa (76), Sintra (65), Amadora (44) e Oeiras (40) registaram 225 casos nas últimas 24 horas. Foi também na região de Lisboa e Vale do Tejo que se registaram duas das três mortes nas últimas 24 horas — a terceira vítima mortal era do Alentejo.

Esta tendência tem-se verificado consistentemente ao longo das últimas semanas. Na semana que agora termina, 79,2% dos novos casos (1.990 em 2.513) registaram-se na região de Lisboa e Vale do Tejo. Um conjunto de apenas cinco concelhos — Sintra, Lisboa, Loures, Odivelas e Amadora — foi responsável por 47,2% de todos os novos casos esta semana.

Coronavírus. 79% dos novos casos são em Lisboa e Vale do Tejo. Nas últimas 24 horas morreram 6 pessoas

No que diz respeito às faixas etárias, continua a verificar-se a tendência de maior gravidade da doença entre os mais velhos. Do total de 1.564 óbitos registados até hoje, 1.349 — ou seja, 86,2% — ocorreram em pessoas com mais de 70 anos de idade. Por outro lado, abaixo dos 40 anos apenas se registaram quatro mortes no total.

As autoridades de saúde têm, neste momento, 31.299 pessoas sob vigilância, por serem contactos próximos dos casos confirmados de Covid-19. Por outro lado, 1.511 pessoas encontram-se a aguardar o resultado do teste de diagnóstico.