O Tribunal de Coimbra lê esta segunda-feira a sentença a um jovem suspeito de disparar à entrada da discoteca NB, naquela cidade, e que é acusado de tentativa de homicídio contra três seguranças do estabelecimento.

O jovem, de 23 anos, preso preventivamente, é acusado de homicídio qualificado na forma tentada, depois de ter disparado vários tiros (que não atingiram nenhum dos seguranças) na madrugada de 3 de outubro de 2019, à frente da discoteca NB, junto à sede da Diretoria do Centro da PJ, em Coimbra.

Na primeira sessão de julgamento, o arguido admitiu que efetuou disparos e que estava embriagado, mas vincou, por diversas vezes, que nunca teve qualquer intenção de tentar matar qualquer dos três seguranças que lhe barraram a entrada na discoteca.

O jovem alegou que sabia que as portas da discoteca eram blindadas e que estavam fechadas, quando efetuou os disparos.

Já os três seguranças, ouvidos pelo coletivo de juízes, contrariaram grande parte da versão dos factos do arguido, confirmando os três que o jovem lançou diversas ameaças, dizendo que os matava caso não o deixassem entrar na discoteca.

Segundo um dos seguranças, o arguido era conhecido por provocar desacatos na noite de Coimbra.

O jovem é acusado de três crimes de homicídio qualificado na forma tentada, três crimes de coação na forma tentada e um crime de detenção de arma proibida.

A leitura da sentença está agendada para as 16:00.