As autoridades da República da Buriácia, parte integrante da Federação Russa e que faz fronteira com a Mongólia, redobraram esta quarta-feira as medidas sanitárias após os casos de peste bubónica detetados no país vizinho.

“Um plano com medidas profiláticas e antiepidémicas foi lançado para impedir a chegada do estrangeiro e a propagação da peste”, anunciou o Comité de Defesa do Consumidor da República da Federação da Rússia num comunicado. As autoridades estão a controlar aleatoriamente a população de roedores para detetar a bactéria ‘yernisia pestis’, que causa a doença.

Segundo a Defesa do Consumidor, as medidas preventivas adotadas na Buriácia devem-se à sua proximidade com a Mongólia, onde há focos naturais de peste e onde foram registados nos últimos dias, de acordo com várias fontes, pelo menos três casos.

Vários casos de peste bubónica foram relatados nos últimos dias na China.

China confirmou caso de peste negra e anunciou mais um suspeito: uma jovem de 15 anos

As autoridades da Buriácia disseram que o risco de a praga entrar em território russo a partir da Mongólia ou da China é “mínimo”, devido ao encerramento das fronteiras e outras medidas de saúde tomadas no país para combater a pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.