O Presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que vai retomar as conferências de imprensa regulares sobre a pandemia de Covid-19, que se realizaram quase todos os dias durante o mês de abril.

Lançadas durante o mês de março, para que a equipa de crise da Casa Branca comunicasse diariamente sobre a evolução da pandemia, as conferências de imprensa regulares, longas e por vezes confusas, valeram ao Presidente Trump comentários jocosos, como quando ele admitiu a possibilidade de injetar desinfetante no corpo humano, para eliminar o novo coronavírus.

Eu fazia isso e tínhamos muita gente a assistir, com audiências recorde na história da televisão por cabo. Foi inigualável”, disse esta segunda-feira Trump aos jornalistas, alegando que se trata de “uma forma muito boa de informar as pessoas”.

Trump foi muitas vezes criticado por tentar tirar proveito político das conferências, desviando o seu objetivo de política sanitária, tornando-as em palco para seu próprio benefício, em ano eleitoral.

Qual é o sentido de participar em conferências de imprensa na Casa Branca quando os media desonestos apenas fazem perguntas hostis e se recusam a transmitir a verdade ou os factos com precisão”, tinha dito o Presidente, quando decidiu suspender esses eventos.

Agora, Trump diz que voltará a participar nessas conferências, mostrando-se entusiasmado com as possibilidades de largas audiências televisivas.

Farei às 17h00, como sempre. Temos um bom nicho de audiências”, concluiu o Presidente.